incêndio

No Rio, fogo atinge galpão de rede de farmácias

00:00 · 02.05.2018 / atualizado às 00:18

Rio de Janeiro. Um incêndio de grandes proporções destruiu, na manhã de ontem, o depósito de medicamentos da rede de farmácias Pacheco, localizado na Rodovia Presidente Dutra, na altura da Pavuna.

Segundo testemunhas, as chamas começaram por volta das 7h. Agentes do quartel do Corpo de Bombeiros de São João de Meriti foram os primeiros a chegar ao local, às 8h30m, para combater o fogo.

Leia ainda:

> SP fará vistoria em 70 prédios invadidos após desabamento 
> Famílias fogem e deixam animais

Uma densa coluna de fumaça se formou no céu e pôde ser vista de pontos distantes, como o Aeroporto de Jacarepaguá. Apesar da gravidade do acidente, não houve relatos de feridos.

O bombeiro aposentado Moacir Rosendo, que passou pela região do incêndio no início da manhã de ontem, contou ao "RJ TV", da Rede Globo, que viu um balão caindo nas imediações do galpão. Tempos depois, segundo ele, avistou a fumaça densa e escura subindo no ar.

"Aconteceu tudo em seguida. Primeiro, vi o balão lá na Pavuna. Ele estava caindo. Depois, vi uma fumaça negra subindo e vim para cá", afirmou Rosendo.

Além do grupamento de São João de Meriti, também foram chamados bombeiros dos quartéis de Duque de Caxias, Irajá e Nova Iguaçu para ajudar no combate às chamas.

Por causa do fogo intenso e devido ao risco de explosão, a pista lateral da Dutra, na chegada ao Rio, passou quase toda a manhã interditada. Equipes da Força Nacional de Segurança também ajudaram na ação.

Em nota, a rede de farmácias Pacheco informou que não houve vítimas no incêndio, e que o centro de distribuição não estava em funcionamento hoje, devido ao feriado. A empresa disse ainda que está apurando o que ocorreu no galpão.

Em Volta Redonda, um incêndio atingiu o Edifício Brasiliense, no Centro da cidade.

Segundo os bombeiros, as chamas começaram na parte elétrica de um elevador, no 4º andar, e se espalharam até o 15º.

O fogo não chegou a atingir os apartamentos, somente a área do elevador do edifício.

Ninguém sofreu queimaduras, mas pelo menos cinco moradores inalaram fumaça e precisaram de atendimento médico.

Entre as vítimas havia uma senhora de 82 anos, que recebeu alta após ser medicada.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.