Assassinato de vereadora

Morte de Marielle completa 6 meses

00:00 · 15.09.2018

Rio de Janeiro. O assassinato da vereadora do PSOL e ativista de direitos humanos Marielle Franco completou seis meses, na sexta-feira (14), sem nenhuma resposta sobre quem foram os autores do crime, os mandantes e a motivação.

Toda a investigação é cercada de mistério. As poucas informações divulgadas ou vazadas indicam que o assassinato foi um crime sofisticado, cuidadosamente planejado, e pode ter tido a participação de agentes do Estado e das forças de segurança.

A viúva de Marielle, a arquiteta Mônica Benício, denunciará essa demora na solução do crime na 39ª Sessão do Conselho de Direitos Humanos da ONU, no próximo dia 20, em Genebra, na Suíça.

Os especialistas vão denunciar também "o quadro de violações sistemáticas de direitos humanos" em sete meses de intervenção federal na segurança.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.