SP FAshion Week

Lino mistura étnico com moda futurista

00:00 · 26.04.2018 / atualizado às 00:16 por Carol Kossling - Enviada especial a São Paulo
moda
Criação do estilista paraense, radicado no Ceará, dá destaque ao pesponto e à nervura ( FOTO: ZÉ TAKAHASHI/ FOTOSITE )

São Paulo. Para comemorar seus 40 anos na moda, Lino Villaventura usou o pesponto como fio condutor e finalizou a comemoração na passarela aplaudido de pé, ontem. A apresentação na 45ª edição da São Paulo Fashion Week trouxe um estilo underground chique, que reflete um mix de moda urbana, moderna e futurista. Ao mesmo tempo que étnica, afro e oriental. Lino seguiu seu tom dramático e com muitas peças sobrepostas fez 26 looks emblemáticos. Toda sua expertise estava lá e com uma pitada a mais, como a nervura, sua marca registrada.

"Quando você faz 40 anos de trabalho tem uma bagagem muito grande. E para quem me acopanha trabalho sabe que sempre tem uma coisa nova", revelou Lino. O pesponto branco abriu o desfile do estilista em peças pretas com detalhes bordados ou pintados. Também tinha um mega casaco em matelassê articulado e feito simetricamente.

"Usamos a matemática com as interseções, para que formas arredondadas se juntassem formando volumes em terceira dimensão", disse o coordenador geral da marca, Regis Vieira, que teve mais espaço na criação.

Em todo processo de criação do estilista foi utilizado alfaiataria, moulage e modelagem com todos os recursos de construções e desconstruções da roupa.

Uma hora a roupa é uma verdadeira construção, em outra não dá para identificar em que ponto ela começa e onde termina. Nas nuances das criações predominam o preto e branco, com espaço par ao cobre, grafite, rubi, azul royal e tons mais aberto como o amarelo, ouro, e violeta, verde e multicoloridos.

*A repórter Carol Kossling viajou a convite da organização do evento

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.