DIZ QUE É DIABÓLICA

Juiz critica Lei Maria da Penha

01:16 · 22.10.2007
Brasília. Alegando ver ´um conjunto de regras diabólicas´ e lembrando que ´a desgraça humana começou por causa da mulher´, um juiz de Sete Lagoas (MG) considerou inconstitucional a Lei Maria da Penha e rejeitou pedidos de medidas contra homens que agrediram e ameaçaram suas companheiras. A lei é considerada um marco na defesa da mulher. ´Ora, a desgraça humana começou no Éden: por causa da mulher, todos nós sabemos, mas também em virtude da ingenuidade, da tolice e da fragilidade emocional do homem (...) O mundo é masculino! A idéia que temos de Deus é masculina! Jesus foi homem!´

Em 12 de fevereiro, ele sugeriu que o controle sobre a violência contra a mulher tornará o homem um tolo.´Para não se ver eventualmente envolvido nas armadilhas dessa lei absurda, o homem terá de se manter tolo, mole, no sentido de se ver na contingência de ter de ceder facilmente às pressões.´

Também demonstrou receio com o futuro da família. ´A vingar esse conjunto de regras diabólicas, a família estará em perigo, como inclusive já está: desfacelada, os filhos sem regras, porque sem pais; o homem subjugado.´ Ele chama a lei de ´monstrengo tinhoso´.

Rodrigues criticou ainda a ´mulher moderna, dita independente, que nem de pai para seus filhos precisa mais, a não ser dos espermatozóides´. Em todos os casos em suas mãos, Rodrigues negou a vigência da lei em sua comarca.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.