Corrida presidencial

Flávio Rocha anuncia desistência

00:00 · 14.07.2018
Dono da Riachuelo
Dono da Riachuelo disse que não vai, por enquanto, apoiar ninguém na sucessão de Temer ( FOTO: FOLHAPRESS )

São Paulo. O empresário Flávio Rocha (PRB), dono da Riachuelo, desistiu de ser candidato à Presidência. O movimento abre espaço para que o seu partido, o PRB, declare apoio a outro candidato na corrida ao Planalto. A sigla faz parte do grupo que discute se sela uma aliança com Ciro Gomes (PDT) ou com Geraldo Alckmin (PSDB), mas o PRB pende para um apoio ao presidenciável tucano.

Aliados de Rocha dizem que a retirada será justificada como um gesto a favor do país e contra "o flerte com os extremos". O PRB deve fazer um apelo pela união das forças de centro em torno de um único projeto.

Ao abandonar a candidatura, Flávio Rocha dirá que abre espaço para o diálogo sobre a construção de uma proposta "mais equilibrada para o Brasil". Neste sábado (14), os presidentes dos quatro partidos do centrão PRB, DEM, PP e Solidariedade- se reúnem em São Paulo para definir o caminho do bloco.

'Gigante'

Rocha, ao comentar a retirada da candidatura à Presidência da República, disse que não vai declarar apoio a ninguém, por enquanto, para a sucessão de Michel Temer (MDB-SP).

"O gigante ainda não acordou, os 98% que trabalham, que suam a camisa, pagam impostos e puxam a carruagem do governo ainda não acordaram", afirma ele, que em três meses de pré-campanha não conseguiu passar de 1% da preferência do eleitorado, segundo levantamento recente do Datafolha.

"Lutamos o bom combate, mas não deu. Não vamos insistir numa luta quixotesca. Decidi então liberar o partido (para que apoie outro candidato)", afirma.

"Eles (integrantes do PRB) foram super firmes, queriam manter a candidatura. Mas nós consideramos que era a hora de liberar o partido e de eu me ausentar", afirmou.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.