Supremo

Dias Toffoli homologa delação da 'Carne Fraca'

00:00 · 03.01.2018

Brasília. O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli homologou no final de dezembro a delação premiada do ex-superintendente regional do Ministério da Agricultura no Paraná, Daniel Gonçalves Filho, a primeira feita no âmbito da Carne Fraca. A operação investiga envolvimento de fiscais e de políticos em um esquema de liberação de licenças e fiscalização irregular envolvendo frigoríficos. O ex-fiscal é apontado como líder do esquema descoberto pelos investigadores da Polícia Federal e do Ministério Público Federal (MPF).

Entre os delatados por Gonçalves está o ex-ministro da Justiça e deputado federal Osmar Serraglio (PMDB-PR), que, segundo o ex-superintendente, recebeu diversos pagamentos de propina.

A maioria deles, conforme o relato de Gonçalves, eram de valores em torno de R$ 10 mil.

Ele também relatou que Serraglio foi um dos articuladores de sua nomeação para o cargo do ministério da Agricultura no estado e disse que os repasses costumavam ser em espécie. Um dos grampos telefônicos de Carne Fraca gravou uma conversa em que o deputado federal se refere a Daniel Gonçalves como "o grande chefe". Outro foco da delação é o também deputado federal Sergio de Souza (PMDB-PR), que também teria se beneficiado de propina do esquema.

O acordo foi feito com a Procuradoria-Geral da República (PGR) e com o Ministério Público Federal no Paraná e estava há quase três meses com Toffoli, aguardando homologação.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.