Dez réus do ´mensalão´ são presos no feriado - Nacional - Diário do Nordeste

Proclamação da República

Dez réus do ´mensalão´ são presos no feriado

16.11.2013

O primeiro a se apresentar foi José Genoino. O ex-ministro José Dirceu se entregou em São Paulo

Brasília. Oito anos depois da revelação do esquema chamado de "mensalão", o ex-ministro José Dirceu, o deputado José Genoino e outros sete condenados por seu envolvimento com o esquema se entregaram à Polícia Federal, após a expedição de suas ordens de prisão pelo presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, ainda na tarde ontem.

O ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu se entregou, na superintendência da PF, em São Paulo, aonde chegou com gesto simbolizando resistência Foto: Folhapress

Até o fechamento desta edição, dois dos 12 condenados com prisão decretada ainda não haviam se apresentado às autoridades. Outros dez já haviam se apresentado. Todos serão levados neste fim de semana a Brasília, onde a Justiça indicará o local em que começarão a cumprir suas penas.

Ainda faltavam se entregar os petistas Delúbio Soares e Henrique Pizzolato. Delúbio afirmou, por meio de seu advogado, que vai se apresentar amanhã pela manhã. O primeiro a se apresentar foi o ex-presidente do PT José Genoino. O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu se entregou em São Paulo. Em Brasília se apresentou o ex-tesoureiro do PL (hoje PR) Jacinto Lamas. Em Belo Horizonte se entregaram Marcos Valério de Souza, seus ex-sócios Cristiano Paz e Ramon Hollerbach, a ex-diretora da agência SMPB Simone Vasconcelos, o ex-deputado federal Romeu Queiroz, a ex-presidente do Banco Rural Kátia Rabello e, por último, José Roberto Salgado, ex-vice-presidente do mesmo banco.

A expectativa é de que a PF transfira hoje os presos que foram recolhidos em cada Estado para o Distrito Federal em aviões de sua frota. Devido a uma decisão do STF, o juiz de execuções penais de Brasília será responsável por executar as penas. Quando os condenados forem entregues, o juiz deverá enviar ao presídio da Papuda os presos que ficarão em regime inicialmente fechado, como Marcos Valério e seus ex-sócios Paz e Hollerbach.

Aqueles que forem enviados para o regime semiaberto, como Dirceu, Genoino e o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, ficarão no CPP (Centro de Progressão Penitenciária). Os presos enviados ao CPP, entretanto, terão de receber uma autorização da Justiça antes de poderem sair do estabelecimento prisional durante o dia para trabalhar. Todos deverão pedir à Justiça para serem transferidos para seus Estados de origem, o que sugere um trâmite algo demorado até eles de fato desfrutarem da possibilidade de só dormir na cadeia. Em relação aos demais condenados que não tiveram seus mandados expedidos, o presidente do Supremo, Joaquim Barbosa, está analisando seus recursos para poder fixar o regime inicial para expedir os mandados de prisão.

Por isso há possibilidade de novos mandados serem expedidos neste fim de semana contra os deputados federais Valdemar Costa Neto (PR-SP) e Pedro Henry (PP-MT).

Cearense José Genoino foi primeiro a receber mandado

São Paulo. O ex-presidente do PT José Genoino foi o primeiro réu condenado no processo do mensalão a receber ordem de prisão do STF. A ordem foi entregue em sua casa, em São Paulo.

Genoino retribuiu palavras de ordem gritadas por manifestantes quando de sua apresentação à PF Foto: Folhapress

Genoino se entregou à polícia ainda na tarde de ontem. Ele entrou na superintendência da Polícia Federal em São Paulo pela porta da frente, acompanhado da mulher, Rioco Kayano, e do advogado.

Diversos amigos e militantes do PT estavam em frente ao prédio e gritaram mensagem de apoio ao petista: "Viva Genoino". O deputado federal, já dentro da superintendência, também gritou: "Viva o PT".

Ainda em casa, o ex-presidente do PT havia consolado a filha mais velha, Miruna, que estava chorando. "Fui em cana, cela fechada, sem banho de sol, torturado e estou aqui, de novo com o espírito dos anos 70", disse.

Aos amigos, também em casa antes de se entregar, comparou essa ocasião a de outra prisão. "Na ditadura, em cinco anos eu fui preso, torturado, julgado, condenado e cumpri a pena. Agora, estou há oito anos esperando", afirmou.

Manifestações pró-Genoino

Um grupo com cerca de 40 pessoas acompanhou a prisão do ex-presidente nacional do PT, o deputado federal licenciado Jose Genoino (SP).

Gritando palavras de ordem em defesa de Genoino, os petistas chegaram a hostilizar os jornalistas. Os militantes tentaram fazer um cordão de isolamento em torno dos familiares, e houve confusão com os cinegrafistas.

A manifestação começou por volta das 17h30 e permaneceu até a chegada de José Dirceu.

Dirceu divulga nota

O ex-ministro José Dirceu, condenado a 10 anos e 10 meses de prisão por envolvimento no mensalão, divulgou o que chamou de "carta aberta ao povo brasileiro". O texto foi divulgado logo após ser decretada a ordem de prisão contra o ex-ministro. Nela, o ex-ministro qualifica a ação como "violação de garantias asseguradas pela Constituição e pela Convenção Americana dos Direitos Humanos".

Dilma não cita condenações

Brasília. No Dia da Proclamação da República, comemorado ontem, a presidente Dilma Rousseff disse que "ser presidente da República é prevenir e combater a corrupção. Ser a presidenta da República significa exatamente zelar e proteger a´coisa pública, cuidar do bem comum, prevenir e combater a corrupção", comentou a presidente em sua conta no Twitter. O Brasil comemorou o 124º aniversário da Proclamação da República.

Dilma também destacou que a palavra República significa colocar os interesses de cada Estado e de cada município acima das diferenças partidárias ou de qualquer outra espécie.

Sem mencionar a prisão de 12 réus condenados no mensalão, a presidente Dilma Rousseff usou sua conta no Twitter no início da noite de ontem para afagar o aliado PC do B.

Dilma, que participa do congresso nacional da sigla, em São Paulo, ignorou a prisão de antigos aliados petistas, como o ex-ministro José Dirceu e o deputado federal José Genoino, e preferiu destacar a aliança com a sigla comunista.






Comente essa matéria


Editora Verdes Mares Ltda.

Praça da Imprensa, S/N. Bairro: Dionísio Torres

Fone: (85) 3266.9999