No Congresso

Cearenses repercutem reforma aprovada

00:00 · 06.10.2017

Brasília/Sucursal. As mudanças eleitorais aprovadas pelo Congresso Nacional, nesta semana, estão longe de ser "as ideais", na avaliação da maioria dos parlamentares cearenses ouvidos pelo Diário do Nordeste.

Conforme avaliou o senador José Pimentel (PT-CE). "Se depender do Congresso essa reforma jamais acontecerá como a sociedade exige", disse.

> Teto de gastos é estabelecido para campanha de 2018 
> Entidades classificam como 'censura' emenda aprovada

O presidente do Congresso, senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), avalia, por outro lado, que a reforma "representa o compromisso do Congresso com o aprimoramento do processo eleitoral". Eunício reconheceu, contudo, que o Legislativo ficou devendo e pautará uma proposta que cria o voto distrital misto.

Na avaliação do deputado federal Cabo Sabino (PR-CE), não houve uma reforma mas sim uma "maquiagem" no sistema eleitoral. Já para o deputado Danilo Forte (PSB-CE), as constantes mudanças feitas pelo relator na proposta da reforma política inviabilizaram a votação.

O deputado Odorico Monteiro (PSB-CE) defendeu que o maior problema é o financiamento de campanha. Ele defendeu que houvesse o financiamento público com limites de valores.

Colaborou Carolina Curvello

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.