Previdência

Câmara de SP tem violência em protesto antirreforma

Durante o tumulto, manifestante levou um golpe de cassetete e ficou com o rosto ensanguentado ( Foto: Folhapress )
00:00 · 15.03.2018

São Paulo. Um protesto de servidores municipais, principalmente professores, na Câmara Municipal de São Paulo, terminou, ontem, em confronto com a Guarda Civil Metropolitana e manifestantes feridos.

O confronto ocorreu durante a tentativa de aprovação de um projeto de lei proposto pela gestão João Doria (PSDB) que altera a previdência dos servidores municipais. Houve tentativa de invasão da Câmara e bombas.

Os guardas com escudos desferiram golpes de cassetete.

A reforma eleva a contribuição previdenciária de 11% para 14%. Doria admitiu que houve excessos dos dois lados.

"O custo político de passar a reforma da Previdência com sangue é muito alto para um prefeito que quer disputar uma eleição para governador", disparou o vereador Cláudio Fonseca (PPS).

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.