Assassinado casal gay em Alagoas - Nacional - Diário do Nordeste

Sinais de tortura

Assassinado casal gay em Alagoas

13.04.2012

São Paulo Um casal homossexual que estava desaparecido havia 12 dias foi encontrado morto, com sinais de tortura, em um canavial no município de Rio Largo, Região Metropolitana de Maceió (AL).

Segundo o Grupo Gay de Alagoas (GGA), os corpos do pai de santo Márcio Lira Silva e de seu companheiro, Eduardo, foram localizados na segunda-feira (9) com os dedos decepados, os olhos perfurados e em decomposição. Os dois viviam juntos havia 12 anos.

Amigos do casal disseram que os dois estavam desaparecidos desde o dia 28 de março, quando se preparavam para viajar.

O Instituto Médico Legal (IML) ainda não concluiu o laudo sobre a causa da morte.

Para o presidente do GGA, Nildo Correia, a suspeita é de que o crime tenha motivação homofóbica. O movimento irá acompanhar as investigações.

Segundo os amigos do casal assassinado, eles eram homossexuais assumidos, não tinham inimigos nem comentaram sobre eventuais ameaças. A casa onde moravam estava com a porta trancada, mas com uma janela aberta. Apesar disso, não havia sinais de furto.

Desde o início do ano, há relato de nove assassinatos de homossexuais em Alagoas. O levantamento foi feito pelo Grupo Gay de Alagoas com base em notícias publicadas na imprensa e em inquéritos policiais. Em apenas um caso o suspeito está preso.

No ano passado, foram relatadas 21 mortes de homossexuais no Estado.



Comente essa matéria


Editora Verdes Mares Ltda.

Praça da Imprensa, S/N. Bairro: Dionísio Torres

Fone: (85) 3266.9999