De helicóptero

Acidente deixa um morto e 3 feridos no Rio de Janeiro

00:00 · 10.05.2018 / atualizado às 00:44
Image-0-Artigo-2398059-1
Pessoas que se feriram na queda da aeronave na Barra da Tijuca, na cidade do Rio, receberam atendimento dos profissionais dos serviços de emergência ( FOTO: AFP )

Rio de Janeiro. Um helicóptero que seguia para Cabo Frio com quatro passageiros caiu no mar na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro, ontem.

O piloto morreu e três passageiros ficaram feridos. Bombeiros do Grupamento Marítimo realizaram o resgate e permanecem no local.

Segundo a corporação, três ocupantes da aeronave foram socorridos e encaminhados para o Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra. Marcelo Freitas, de 52 anos, Helio Gomes, de 45 anos, e Paulo Pereira Seixas, de 55 anos, sofreram ferimentos leves e o estado de saúde deles é estável. O piloto da aeronave, cuja identidade ainda não foi divulgada, foi resgatado, mas não sobreviveu e morreu no local.

De acordo com a Força Aérea Brasileira (FAB), o helicóptero decolou de um heliponto no Recreio, zona oeste do Rio, e seguia para a cidade de Cabo Frio, na região dos Lagos. Por volta das 11h, a aeronave caiu no mar quando sobrevoava a Barra da Tijuca, na área do posto 4.

Segundo Paulo Silva, que trabalha há oito anos em um condomínio localizado na região do acidente, não foi possível ouvir a queda da aeronave, no entanto, logo após a tragédia a movimentação de pessoas era grande nas proximidades. "Era muita correria de pessoas e do resgate. Muita gente comentando sobre a queda", disse ele.

Investigadores do Terceiro Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos da FAB seguem para o local do acidente para apurar as causas da queda.

A fiscalização irá retirar partes da aeronave para análise, reunir documentos e ouvir relatos de pessoas que presenciaram a sequência de eventos. Informações fornecidas pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANC) constam que a aeronave era do modelo 206B, tinha capacidade para até quatro passageiros e estava apta a operar.

O Certificado de Aeronavegabilidade do helicóptero era válido até junho de 2020 e a Inspeção Anual de Manutenção estava em dia. O helicóptero foi adquirido em 2012 pela empresa Mapa Empreendimentos e Participações, que presta consultoria em gestão empresarial.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.