fortaleza

Voto de confiança a Chamusca

Ainda abatido com a eliminação da Série C, treinador tricolor repensa a carreira, mas recebe convite para permanecer no Pici

00:00 · 29.10.2014
Chamusca
O Fortaleza de Marcelo Chamusca é o líder isolado do Grupo A da Série C, com 13 pontos e 4 vitórias em 5 partidas ( FOTO: BRUNO GOMES )
Image-0-Artigo-1730292-1
Osmar Baquit, à esquerda, diz que vários sócios-proprietários, conselheiros, e beneméritos pediram que houvesse a continuidade de Daniel ( Frota FOTO: KID JÚNIOR )

Durante os 327 dias em que permaneceu à frente do elenco do Fortaleza, juntando tanto o Campeonato Cearense, quanto a Série C do Brasileiro, o técnico Marcelo Chamusca se acostumou a chamar os repórteres, carinhosamente de "Cascudos", numa referência à gíria do futebol em que cascudo é aquele experiente, calejado, que já passou por muitas vicissitudes e as superou, tornando-se "um couro grosso" para aguentar o vai-e-vem do futebol.

Ao longo dos seus 48 anos, Chamusca nunca precisou recorrer tanto ao cognome pelo qual nomeia os repórteres, como agora, em que amarga o insucesso na Série C. Mesmo assim, o comandante tricolor é chamado a erguer a cabeça e engolir o choro, para recomeçar a batalha, como os grandes guerreiros.

Surpreendido

Chamusca foi surpreendido, ontem, com o convite do Fortaleza para seguir como treinador para a temporada 2015. Vale lembrar que a proposta foi feita diretamente pelo presidente licenciado, mas que goza das prerrogativas do cargo, Osmar Baquit. O telefonema da nossa reportagem havia sido para Daniel Frota, no entanto, casualmente Osmar Baquit se encontrava ao seu lado e aproveitou para falar sobre a situação de manter a base do elenco atual, incluindo a comissão técnica.

" No dia 4 de fevereiro, o Fortaleza vai estar em campo, diante do seu maior adversário, o Ceará. Como desmontar tudo agora, e começar novamente, com outros 11 jogadores diferentes e com um novo técnico? E o conjunto da equipe, que não se faz em um mês? É muito risco, por isso já falei hoje (ontem), com o Marcelo Chamusca para que ele continue. Ele disse que nos responderia", disse Baquit.

Nas redes sociais, Chamusca confirmou que hoje, conversa com a diretoria tricolor e revelou o que pensou, após a eliminação: "Desde domingo convivo com uma sensação de profunda tristeza. A nossa torcida não merecia isso, mas, infelizmente, é um regulamento que não beneficia quem tem a melhor campanha. O adversário jogou em cima de um único erro nosso e aproveitou o regulamento. Lamento, mais uma vez, que no domingo não foi em nosso favor", comentou o treinador.

Chamusca agradeceu também o apoio do torcedor e comentou sobre o futuro dele. "Em primeiro lugar, muito obrigado ao torcedor que lotou o estádio, acompanhou todo campeonato, nos apoiou em treinos. Obrigado também pelas manifestações de carinhos nas ruas, pedindo que eu permaneça. Nossa torcida é fantástica! Amanhã vou me reunir com a diretoria do Fortaleza e decidir meu futuro", disse ele, numa passagem.

Com relação ao elenco, o presidente em exercício, Daniel Frota vai formular proposta para ficar 75% do elenco, a fim de deixar uma base, e a partir daí, incluir novos valores, que possam dar uma qualidade maior, visando às competições de 2015.

Gratificação gera polêmica após a saída da Série C

O programa Océlio Pereira, na Rádio Metropolitana, divulgou a informação, que o presidente em exercício do Fortaleza, Daniel Frota havia confirmado o "bicho molhado", aquele valor pago ainda no vestiário.

Antes do jogo decisivo do mata-mata da Série C, contra o Macaé, sábado passado na Arena Castelão, os jogadores pediram à diretoria que lhes destinassem R$ 40 mil para utilizarem na festa do acesso, junto com os familiares deles, caso subissem à Série B do Brasileiro. Este valor era além dos R$ 800 mil que a diretoria pagaria só pelo acesso. Os dirigentes concordaram.

Ontem, Daniel Frota explicou sua versão: "Quando fomos enfrentar o Macaé, no Rio, pelo primeiro jogo do mata-mata, nós prometemos 50 mil para eles vencerem. Como foi empate, eles pediram para que fosse dado 40 mil para a festa com a família, mas não foi um imposição deles para vencerem. Nós concordamos", disse ele.

De acordo com palavras do presidente em exercício do Fortaleza, Daniel Frota, o elenco do Leão foi um dos mais bem favorecidos financeiramente da Série C do Brasileiro. O dirigente revelou números, como nunca havia dito, após a eliminação.

Daniel informou que pagou ao elenco tricolor cerca de R$ 1.100.000,00 só de gratificações escalonadas, ao longo da competição. Por exemplo: cada vitória valeu R$ 15 mil, que eram rateados com os atletas, após os jogos. O acordo inicial com os atletas era de R$ 10 mil por vitória, mas a diretoria aumentou. Cada empate fora custou R$ 5 mil, divididos com quem jogou.

A diretoria ainda pagou prêmio extra para os jogadores, pelo fato de terem se classificado em primeiro lugar no Grupo A. Somando todas as gratificações por vitórias, empates fora e até pela liderança, chegou-se ao valor de mais de R$ 1 milhão.

Castelão

A Arena Castelão informou que os danos causados por vândalos que quebraram cadeiras no estádio, quando da eliminação do Fortaleza na Série C, foram compatíveis com o público presente. A assessoria não informou o número de cadeiras quebradas.

Daniel Frota é indicado como o candidato da situação

Devido ao estilo de administrar, que saneou o clube e o preparou para um salto qualitativo no âmbito do futebol, o presidente em exercício do Fortaleza, Daniel Frota, é o candidato da situação, para as eleições do clube, que acontecem no dia 1º de dezembro. Vale ressaltar que o próprio dirigente reluta quanto a isso e não partiu de sua própria vontade a indicação do seu nome.

Daniel Frota é inicialmente bancado por Osmar Baquit, o presidente licenciado até meados de novembro. Baquit esclareceu que o seu referendo à candidatura de Daniel Frota não é a expressão de sua própria vontade, mas a indicação de outras correntes de pensamento dentro do próprio clube.

Desejo de sócios

"Vários sócios-proprietários, conselheiros, sócios-torcedores e beneméritos que ajudam ao clube anonimamente, nos pediram que houvesse a continuidade do Daniel Frota, até porque, ele nunca foi o presidente eleito", esclareceu Osmar Baquit.

Um fator importante para os investidores do Fortaleza é o fato de que o clube não possui nem uma reclamação trabalhista na área de execução, tipo aquelas que descontam 15% das rendas. Todas foram pagas. Isso na área de execução trabalhista. Essa estabilidade financeira referenda o jeito de administrar da atual gestão, que no entanto, é criticada no momento, por conta da permanência na Série C.

"Dizem que poderíamos ter nos endividado, e que o importante era subir para a Série B, mas nada do que foi pedido pelo elenco deixou de ser dado. O problema não foi dinheiro. Não erramos em nada", disse Daniel.

O dirigente disse pediu desculpas à torcida pelo não acesso à Série B. "A torcida fez uma festa linda. Foi nossa parceira desde o início, mas não conseguimos encontrar uma explicação para o que aconteceu. O regulamento da Série C é injusto, porque de nada adianta o clube ser o primeiro colocado porque pode ser eliminado num simples jogo", completou o dirigente.

Aproveitando o assunto de Série C, Daniel Frota disse que recebeu um comunicado de vários dirigentes de futebol da Terceira Divisão e até da CBF, pedindo sugestões para se montar o regulamento da competição para o ano de 2015. Ele acredita que possa ser a sinalização para algum tipo de mudança que beneficie o clube de melhor campanha.

Ivan Bezerra
Repórter

g

Comentários


Li e aceito os termos de regulamento para moderação de comentários do site.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.