amistoso da seleção

Vitória fácil e sem graça

Brasil vence a fraca Seleção de El Salvador por 5 a 0, e novatos aproveitam as chances de titular

00:00 · 12.09.2018 / atualizado às 10:09
Image-1-Artigo-2452065-1
Brasil construiu a vitória ainda no primeiro tempo e ampliou no segundo ( FOTO: AFP )

O atacante Richarlison e o meio-campista Arthur aproveitaram a oportunidade e se destacaram na vitória da Seleção Brasileira sobre El Salvador por 5 a 0, ontem, em Washington. O amistoso foi o segundo da equipe no ciclo para a Copa do Mundo de 2022 -na sexta, venceu os Estados Unidos por 2 a 0.

Revelado pelo América-MG e com passagens pelo Fluminense e Watford, o atacante do Everton foi uma das seis novidades na equipe em relação ao último jogo. Ele se mostrou um jogador vertical, de boa movimentação e com cheiro de gol, como o treinador brasileiro o descreveu na véspera do amistoso.

As três características foram apresentadas ao torcedor em 15 minutos. No primeiro lance da partida, mostrou a verticalidade e a boa movimentação após receber lançamento de Neymar e invadir a área.

Antes de fazer o corte, foi desarmado por Domínguez e o árbitro marcou pênalti, convertido pelo camisa 10 aos 3min.

O atacante mostrou o faro de gol pouco depois e teve ajuda novamente de Neymar, que arrancou com a bola pelo meio e abriu para o Richarlison bater de primeira com a perna direita e acertar o ângulo do goleiro Henry. Ele deixou sua marca outra vez no segundo tempo, quando Coutinho foi desarmado na grande área e o atacante finalizou de esquerda no canto.

Os dois gols fazem a briga pela camisa nove esquentar. No amistoso anterior, Firmino havia marcado um gol e já vinha de um bom desempenho na Copa da Rússia. Titular no Mundial, Gabriel Jesus não foi convocado para os dois amistosos nos Estados Unidos.

Briga pela vaga

Antes de Richarlison marcar o quarto gol da seleção na partida, Coutinho havia feito o terceiro na etapa inicial. O Brasil ainda fez o quinto com Marquinhos, de cabeça, após escanteio cobrado por Neymar.

Se o jogador do Everton mostrou o que se espera de um atacante, Arthur teve uma atuação que o credencia a virar titular neste novo ciclo. Ele controlou o ritmo de jogo, ajudou na saída de bola com passes precisos e foi outro destaque entre os novatos.

Com a fragilidade do adversário, que ocupa a 72ª posição no ranking da Fifa, o goleiro Neto, o zagueiro Dedé e os laterais Militão e Alex Sandro foram pouco exigidos.

No segundo tempo, Tite fez seis alterações. Ele colocou o zagueiro Felipe, o meias Andreas Pereira e Lucas Paquetá e o atacante Everton, que estrearam pela seleção. As outras mudanças foram as entradas de Willian e Douglas Costa, que tinham disputado o último amistoso.

Agora, a seleção volta a campo em outubro, quando enfrenta a Arábia Saudita e a Argentina nos dias 12 e 16.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.