MMA

Vítor Belfort diz que vai parar

Belfort anuncia que luta contra Uriah Hall, no próximo domingo, em St. Louis (EUA), será a última da carreira

Vítor Belfort já havia falado em aposentadoria, depois da derrota para Kelvin Gastelum, no UFC Fortaleza, em março de 2017 ( Foto: Natinho Rodrigues )
00:00 · 12.01.2018 por Irailton Menezes - Repórter

Desta vez, é pra valer! Vítor Belfort anunciou que irá se aposentar das artes marciais mistas no próximo domingo, 14. Após mais de 20 anos dedicados ao MMA, o "fenômeno" disse que vai parar. Na tarde dessa quinta-feira, 11, o lutador brasileiro anunciou que o combate deste fim de semana contra o jamaicano Uriah Hall, válido pelo UFC Fight Night, em St. Louis (EUA), será o último da sua carreira.

A partir da próxima semana, o Belfort se dedicará a novas atividades ligadas à modalidade, mas longe da dura rotina de um atleta profissional de MMA (Artes Marciais Mistas). "Vou começar segunda-feira (15) , quando começo a abrir as franquias da academia. Estou investindo no meu negócio. É hora de descansar meu corpo e abrir as academias. Estou focado na minha segunda jornada", afirmou o lutador brasileiro em conversa com jornalistas.

Aos 40 anos, Belfort se dedicará agora a sua própria academia, a Belfort Lifestyle. Esta é a segunda vez que Vítor declara sua aposentadoria. Ainda em março de 2017, quando lutou em Fortaleza e foi derrotado por Kelvin Gastelum, ele levantou a possibilidade, mas voltou atrás e continuou a lutar. Com planos de expandir o conceito de seu novo negócio, ele afirma que apenas uma oferta muito interessante o faria voltar ao octógono. "Muito dinheiro, muito dinheiro. Bota milhões nisso. Vou estar sempre treinando, me dedicando às pessoas. Vou estar sempre preparado. Gosto de fazer isso, é meu estilo de vida. Mas tem que ser muito interessante, estou muito insatisfeito com essa decisão. Falar de 10 milhões para cima. Começar a conversa aí", ressaltou Vítor Belfort.

Legado

Sobre a carreira, o ex-campeão meio-pesado e peso-pesado do UFC disse não se importar com a maneira em como será lembrado pelas próximas gerações. "Fiz o meu melhor. Errei, acertei. Chegou o momento de passar em transição para a segunda jornada. Como vou ser lembrado, na realidade, é como o próximo vai lembrar de como você era. O princípio de tudo é estar satisfeito com você mesmo", completou o brasileiro.

Ao todo, Vítor Belfort tem um cartel de 26 vitórias (18 nocautes, três finalizações e cinco por decisão) e 13 derrotas (seis nocautes, duas finalizações e cinco por decisão).

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.