Série C

Segue o jejum tricolor

Leão do Pici só empata com o Remo no PV, chega ao quarto jogo sem vencer e mantém grupo A embolado

Paulo Sérgio estreou com gol, mas o Tricolor do Aço não saiu com a vitória ( Fotos: Thiago Gadelha )
00:00 · 17.07.2017 por Vladimir Marques - Repórter

O Fortaleza entrou em campo ontem pela 10ª rodada da Série C com o objetivo de quebrar o jejum de três jogos sem vencer e abrir uma boa diferença dentro do G-4 do grupo A. Mas a equipe leonina ficou no empate em 1 a 1 com o Remo, ontem, no Presidente Vargas, aumentando o jejum para quatro jogos e foi aos 15 pontos. No entanto, manteve a vantagem dentro do G-4 em apenas dois pontos, embora na vice-liderança.

O resultado aumenta a pressão sobre o treinador Paulo Bonamigo e por uma vitória na rodada que vem, na sexta-feira, 21 fora de casa, contra o Botafogo/PB, às 21 horas, no estádio Almeidão, em João Pessoa, em um confronto direto por vaga nos primeiros lugares do grupo.

> Ações incentivam a paz nos estádios

Pressionado pelos dois jogos sem vencer mas empurrado pela torcida, o Leão tomou a iniciativa no início do jogo e conseguiu ensaiar uma pressão nos primeiros sete minutos, com constantes cruzamentos na área.

Sem levar perigo ao gol adversário, o Fortaleza levou um susto logo no primeiro contra-ataque do Remo. Aos nove minutos, Pimentinha avançou em velocidade pela direita, driblou o marcador e cruzou para Luiz Eduardo, que cabeceou e parou em uma grande defesa de Marcelo Boeck, que tirou praticamente em cima da linha.

Mas Luiz Eduardo teria uma chance logo em seguida e não desperdiçaria: um minuto depois, o atacante fez uma linda tabela com Eduardo Ramos e saiu sozinho para um novo confronto com Boeck. Dessa vez, bateu no canto e levou a melhor sobre o goleiro tricolor: 1 a 0.

O gol fazia o Remo ultrapassar o Fortaleza na tabela e deixava a vaga leonina no G-4 ao fim da rodada em risco. Por isso, depois do gol sofrido, o Fortaleza tentou não se desesperar e ficou com a bola no pé, com algumas dificuldades para armar jogadas de efetivo perigo. Foi quando, depois de tanto insistir, aos 32 minutos, o Tricolor de Aço conseguiu chegar ao gol de empate. Pablo cruzou para o estreante Paulo Sérgio cabecear para o fundo do gol: 1 a 1.

Lá e cá

No segundo tempo, o Tricolor continuou com a proposta de valorizar a posse de bola e mantê-la sob domínio, mas foi o Remo que conseguiu finalizar primeiro. Aos nove minutos, Pimentinha aproveitou falha da defesa, invadiu a área e chutou para uma defesa providencial de Marcelo Boeck.

Mesmo vulnerável para os contra-ataques liderados pelo velocista Pimentinha, o Leão de Aço respondeu na sequência, aos 11 minutos, quando Paulo Sérgio chutou cruzado e Vinícius defendeu com dificuldade.

O Fortaleza continuou melhor e teve mais uma boa chance com Paulo Sérgio, aos 14. O atacante deu um chapéu o marcador dentro da área - meio sem querer, após dividida - mas não caprichou na finalização e mandou por cima do gol. Aos 17, foi a vez de Everton levar perigo em cobrança de falta que passou raspando na trave.

Depois disso, as chances diminuíram bastante e uma nova finalização só aconteceu aos 32 minutos. Flamel chutou e Guilherme Santos tirou de cima da linha para salvar o Fortaleza. Nos minutos finais, o Leão foi para o abafa, mas mesmo em uma pressão total, também não conseguiu marcar.

Ao fim da partida, a torcida leonina vaiou a equipe, insatisfeita por mais um jogo sem vitória da equipe na Série C.

Estreia

O atacante Paulo Sérgio foi a surpresa do Leão na partida de ontem ao ser escalado como titular em sua estreia e fez um bom jogo. Ele foi bastante acionado e marcou um gol no 1º tempo, o do empate. O atacante aproveitou o cruzamento e definiu de cabeça para alegria tricolor.

Compareceu

A torcida do Fortaleza marcou presença mais uma vez no Estádio Presidente Vargas para apoiar a recuperação do time, que não aconteceu. Quem também esteve em bom número na praça esportiva foi a torcida do Remo, que fez muito barulho no setor dos visitantes.

Alterações

O técnico do Leão do Pici, Paulo Bonamigo, fez substituições ofensivas depois dos 20 minutos do segundo tempo para buscar a virada tricolor. Primeiro com a entrada de Jô e, aos 30, a de Vinícius Pacheco. Mas a produção ofensiva do time se manteve baixa, sem chances efetivas.

Unidos

Na partida de ontem teve um clima de paz entre as duas torcidas e as equipes. Os dois mascotes de Fortaleza e Remo, ambos leões, entraram juntos no gramado e caminharam lado a lado. As animadoras de torcida também demonstraram união.

sss

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.