no ceará

Ricardinho quer outra postura

Recuperado de entorse no tornozelo, Ricardinho já treina com os companheiros e pode voltar no domingo contra o Corinthians pela Série A ( FOTO: REINALDO JORGE )
00:00 · 04.05.2018

O meia Ricardinho vive a expectativa de finalmente voltar a jogar pelo Ceará no Campeonato Brasileiro da Série A, 20 dias depois de uma entorse no tornozelo que o tirou ainda no início do jogo na estreia alvinegra contra o Santos, no dia 14 de abril, na derrota por 2 a 0 no Pacaembu.

> Sede do Alvinegro é alvo de pichação

Recuperado de entorse no tornozelo, o meia já treina com os companheiros e após disputar um jogo-treino com o Ferroviário na última segunda-feira, espera estar pronto para voltar no domingo, 6, às 11 horas, contra o Corinthians, no Itaquerão, pela 4ª rodada da Série A.

Como um dos principais líderes do time, Ricardinho acredita que o clube precisa mostrar seu jogo contra os times da Série A. "Precisamos ter postura diferente, encarar como é a Série A de verdade, não podemos dar chance, dar mole para adversários qualificados. É nos fortalecer mentalmente e acreditar. Só assim vamos vencer", disse.

O meia admitiu que a situação é preocupante, mas é preciso acreditar em uma reação. "A situação preocupa. São três jogos sem vencer e marcar gols. Nosso time sempre foi de fazer gols, criar situações, temos que melhorar ofensivamente. Isso vale para o todos os setores, pois somos um time. O Ceará precisa voltar a ter aquela identidade, aquele padrão definido, criando situações de gol e tendo posse de bola". "Pretendo, ficar a disposição do treinador para domingo. Venho evoluindo na transição a cada dia. Como foi articulação e tornozelo às vezes limita para certos movimentos, mas estamos trabalhando em cima disso, em contato com bola, em um trabalho um pouco mais coletivo, Espero continuar evoluindo e passar a confiança para comissão técnica que podemos estar a disposição", completou o meia.

Sobre o jogo-treino que fez na segunda-feira, o meia afirmou que foi importante para ele ganhar confiança.

"Entrar em ritmo de treino é importante, com aquele sentimento de jogo, contra um adversário. Isso vai nos dando confiança. Gradativamente vou evoluindo a parte técnica, física, me sentindo bem, confiante para desempenhar o melhor depois da lesão. Procurei me movimentar, fazer o que costumo, e ganhar confiança o mais rápido possível", disse ele.

Desfalque

Após sair lesionado na estreia com apenas 14 minutos em campo, de lá para cá, Ricardinho desfalcou o Vovô em dois jogos, contra São Paulo (0x0) e Flamengo (0x3) ambos no Castelão, mostrando ser uma ausência considerável ao time de Marcelo Chamusca por ser o único meia de ligação do elenco. Sem ele, a equipe alvinegra jogou com um esquema diferente - 3 zagueiros e sem armadores natos, com Wescley e Reina testados - pouco criou e não marcou gols.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.