No Domingão

Sem emoções, Uniclinic e Ferrão empatam em 0 a 0 no Domingão

Águia da Precabura e Tubarão da Barra ainda não venceram no hexagonal do Cearense

Sem criatividade do setor de ataque, o jogo teve poucos lances de perigo ( JL Rosa )
21:58 · 12.03.2018 / atualizado às 22:06

Em confronto direto por uma das quatro vagas nas semifinais, Uniclinic e Ferroviário seguem sem saber o que é vencer na segunda fase do Estadual. No Domingão, em partida válida pela 4ª rodada do hexagonal, na noite dessa segunda-feira (12), as equipes ficaram no 0 a 0.  

Agora, o Tubarão da Barra volta a campo no próximo domingo (18), diante do Floresta, às 16, no estádio Presidente Vargas. Já a Águia da Precabura joga um dia antes, no sábado (17), ante o Ceará, na Arena Castelão, às 19h. Ambas as partidas serão correspondentes à primeira rodada do hexagonal. 

Na fase classificatória, o time de Luan Carlos não tomou conhecimento da equipe então dirigida por Carlos Rabello e goleou por 4 a 1, no PV. 

Sem inspiração

A partida até começou animadora. Antes do primeiro minuto, Dan limpou a marcação e exigiu grande intervenção do goleiro Léo, que espalmou e evitou o tento precoce da Águia da Precabura. Vale ressaltar que o goleiro Bruno Colaço se recusou a ficar no banco de reservas e terá sua situação analisada pela diretoria coral. 

Nos minutos seguintes, o técnico Luan Carlos pedia amplitude para seus comandados. O objetivo era abrir a defesa do Ferroviário e investir em jogadas pelo meio com superioridade numérica.

Aos 13, Valdeci foi progredindo, tentou tabelar, a bola acabou sobrando para o próprio finalizar cara a cara com Artur. Melhor para o goleiro da Águia. Foi a primeira chegada do Tubarão. Três minutos depois, o time coral chegou pela direita e Artur voltou a ser exigido. 

O técnico Ademir Fonseca contava com os retornos de Liniker, Mazinho e Janeudo. Já Luan Carlos não tinha à disposição Fábio Leite, suspenso pelo cartão amarelo. 

A equipe da Barra chegava, mas acabava pecando no último passe e maior capricho no arremate. O Uniclinic demonstrava ações previsíveis, lentas na transição ofensiva e facilitava o trabalho do time coral.  

Jogo faltoso

Na etapa complementar, logo aos 5 minutos novamente apareceu o goleiro Léo para evitar o gol de cabeça de Dan. A chance criada pela direita de ataque levou bastante perigo em uma etapa complementar que foi transcorrendo com poucas ações coletivas, bola no chão. Muitos chutões eram vistos, também em função da condição do gramado no Domingão.  

As alterações dos técnicos Ademir Fonseca e Luan Carlos não surtiram efeito. Muitas faltas cometidas, jogo faltoso e distribuição vasta de cartões amarelos. As jogadas do Ferrão eram concentradas pela esquerda acionando o lateral Sávio. A equipe da Barra teve como lance de maior perigo arremate de fora da área de Jean, e espalmada de Artur.

Nos minutos finais, o Ferroviário tentou chegar nas bolas paradas, mas sem êxito. A lentidão em campo seguia sendo a tônica e o placar permaneceu sem ser movimentado até o último minuto no Domingão. 

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.