Depoimento

Mais um ex-atleta acusa técnico de ginástica de abuso sexual

Lucas Altemeyer depôs nesta quarta-feira (2) na Delegacia da Mulher, da Criança e do Adolescente (DDM) de São Bernardo do Campo

23:00 · 02.05.2018 por Estadão Conteúdo

Mais um jovem acusou o técnico de ginástica artística Fernando de Carvalho Lopes de ter cometido abusos em seus atletas. Lucas Altemeyer, de 29 anos, conviveu com o treinador entre 2003 e 2005 no Movimento de Expansão Social Católica (Mesc) e afirmou ter sido assediado sexualmente.

Ele depôs nesta quarta-feira (2) na Delegacia da Mulher, da Criança e do Adolescente (DDM) de São Bernardo do Campo. É a 20ª pessoa que acusa o treinador de ter cometido abusos sexuais durante vários anos em treinos, testes físicos e em viagens com diversos atletas. O técnico negou todas as acusações e afirmou que "tem a consciência tranquila" e que quem o acusa "vai ter de provar na Justiça".

"Eu presenciei muita coisa. Essa relação do toque em movimentos que não havia necessidade de usar a mão na genitália. Ele ia no banheiro assistir a gente tomar banho, entrava com uma desculpa de querer conversar sobre treino, sobre o que vai ser amanhã, vinha com aquele papo e consequentemente ele começava a assistir o banho da gente", contou Lucas, em entrevista à TV Globo.

Atualmente, ele trabalha em um circo itinerante canadense e resolveu falar depois de ver a repercussão do caso. O rapaz nasceu em São Bernardo e desde os 8 anos de idade pratica esporte. Quando esteve sob o comando de Fernando de Carvalho Lopes, estranhou a postura do treinador, até porque já havia tido contato com outros técnicos e sabia que não era daquela forma que os exercícios deveriam ser corrigidos.

"A gente não tinha o conhecimento de falar com alguém. E também tinha muito medo de falar, porque a ginástica é um esporte que tem muito preconceito, dizem que é um esporte mais afeminado. E ainda falar que um adulto me abusou", continuou o atleta, que quebrou o silêncio e decidiu falar abertamente sobre o caso.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.