No Rio de Janeiro

Guerrero é parado em blitz da Lei Seca e não poderá dirigir por um ano

Atacante do Flamengo e da seleção peruana estava com a carteira de habilitação vencida

12:05 · 13.07.2018 por Folhapress
Guerrero
O contrato do atacante com o Flamengo se encerra em 10 de agosto ( Foto: Pablo Porciuncula/AFP )

Em fim de contrato com o Flamengo e sem saber o futuro por conta do caso de doping, o atacante Paolo Guerrero está proibido de dirigir no Brasil por um ano. A informação foi publicada nesta sexta-feira (13) pelo Jornal O Globo.

O peruano foi parado em uma blitz da Lei Seca na última terça-feira (10), às 23h50, na Rua Mário Ribeiro, na Gávea, na zona sul do Rio de Janeiro. O camisa 9 se recusou a soprar o bafômetro e ainda foi constatado que a carteira de habilitação estava vencida.

O contrato do atacante com o Flamengo se encerra em 10 de agosto. As partes ainda não falam publicamente, mas o fim da passagem pela equipe rubro-negra se apresenta como o caminho mais provável, principalmente por ainda não se saber se o peruano terá de cumprir quase oito meses da punição por doping.

Para o lugar de Guerrero, o Flamengo contratou até o momento o colombiano Fernando Uribe, que custará R$ 26 milhões pelo tempo de vínculo e tem média de quase um gol a cada dois jogos na carreira.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.