Grupo 7

Corinthians enfrenta Deportivo Lara em jogo de paciência para cumprir obrigação

A partida acontece nesta quarta-feira, às 21h45, no Itaquerão

Corinthians enfrenta Deportivo Lara em jogo de paciência para cumprir obrigação ( Foto: SCCP/Divulgação )
10:08 · 14.03.2018 por Estadão Conteúdo

O Corinthians enfrenta o Deportivo Lara nesta quarta-feira, às 21h45, no Itaquerão, ciente de que precisará ter paciência para superar o adversário, que promete mais uma vez surpreender. Em sua estreia na Copa Libertadores, a equipe venezuelana derrotou o Independiente por 1 a 0, em casa.

Com uma estrutura superior e tradição na competição continental bem superior ao adversário, o Corinthians não se esquiva da responsabilidade de se impor no jogo desta noite. "Jogando em casa e diante da nossa torcida, é uma obrigação vencermos. Buscamos um ponto fora de casa (contra o Millonarios) e agora precisamos somar três pontos em casa", destacou o zagueiro Henrique. 

Entretanto, para superar os venezuelanos, será preciso ter a paciência que tem faltado ao time de Fábio Carille quando enfrenta retranca. "Não sei explicar o motivo, talvez a gente precise de mais espaço para jogar e quando enfrentamos equipes que jogam de igual para igual, isso acontece mais", explicou Rodriguinho. 

O Deportivo Lara pode ser desconhecido de muitos torcedores - é um clube fundado apenas em 2009 -, mas os atletas corintianos garantem saber bem o que vão enfrentar. "É um time rápido, de qualidade, com jogadores experientes e já sabemos os pontos fortes deles", garantiu Henrique. 

Um fato curioso é que a equipe venezuelana treinou na segunda-feira, no CT da base do Corinthians, ao lado de onde treina a equipe profissional. 

Em relação ao time, o desfalque é o meia Jadson, que se recupera de dores na coxa direita. Em seu lugar, Emerson Sheik será o titular. Mais uma vez, o Corinthians vai atuar sem centroavante.

No Deportivo Lara, o técnico Leo González demonstra conhecimento da força e das virtudes do adversário brasileiro. "É uma equipe que triangula muito, não tem um atacante na área, mas ataca com muita gente. Tem ótimos jogadores que jogam rápido pelos lados e possuem um lateral de Seleção, que é o Fagner", analisou o treinador.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.