Ondas artificiais

Com Medina, Brasil avança à final de torneio realizado em piscina de onda

Além de Gabriel Medina, a equipe brasileira é formado por: Adriano de Souza, Filipe Toledo, Silvana Lima e Tainá Hinckel; O Brasil se recuperou na manhã deste domingo e garantiu a vaga na final com a segunda melhor pontuação no geral

18:39 · 06.05.2018 por FolhaPress
gabriel medina
A equipe brasileira é formado por: Gabriel Medina, Adriano de Souza, Filipe Toledo, Silvana Lima e Tainá Hinckel. ( Foto: reprodução/Instagram )

O Brasil avançou à final da primeira edição da WSL Founders Cup, competição entre países realizada no Surf Ranch, a piscina de onda artificial do onze vezes campeão mundial Kelly Slater. A equipe brasileira, formada por Gabriel Medina, Adriano de Souza, Filipe Toledo, Silvana Lima e Tainá Hinckel, ficou em segundo na fase classificatória e disputará a final ainda neste domingo (6).

A competição reúne outras quatro equipes (EUA, Austrália, Europa e Time Mundo), e as três melhores no somatório avançam à fase decisiva do torneio.

No último sábado (5), cada surfista surfou duas ondas para a esquerda e duas para a direita. Já neste domingo, eles voltaram para a água e surfaram uma onda de cada lado.

As duas melhores notas (uma direita e uma esquerda) de cada competidor entraram no somatório, e as equipes foram ranqueadas através dos pontos conquistados.

Depois de ir mal no sábado e ficar em quarto ao fim do dia, o Brasil se recuperou na manhã deste domingo e garantiu a vaga na final com a segunda melhor pontuação no geral (80,47), atrás apenas dos EUA (83,06).

O terceiro classificado foi decidido na repescagem, quando o Time Mundo superou a Austrália depois de ambos empatarem com 78,96 pontos. A Europa ficou em quinto com 72,98 pontos.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.