Série B

Ceará enfrenta Vila Nova em busca de reabilitação na Série B

Ainda sem Marcelo Chamusca no banco, mas com retorno do volante Raul, Alvinegro tem time do técnico Hemerson Maria no caminho

18:29 · 19.06.2017 / atualizado às 18:52
Azambuja
O interino Daniel Azambuja vem se preparando para ser técnico de futebol em breve ( Foto: Kid Júnior )
Visando a partida desta terça (20), diante do Vila Nova, às 21h30, no Serra Dourada, pela nona rodada da Série B do Brasileiro, o Ceará busca reabilitação fora de casa para os pontos perdidos como mandante nas últimas duas rodadas,  que resultaram na saída do técnico Givanildo Oliveira, o "Rei do Acesso", do cargo. Em seu lugar, o Vovô contratou Marcelo Chamusca, ex-Fortaleza e que se desligou do Paysandu. O comandante estará em Goiânia para acompanhar o desempenho de seus mais novos comandados. 
 
Para o jogo ante os goianos, quem comanda a equipe é o interino Daniel Azambuja, que já havia assumido a equipe quando da saída de Gilmar Dal Pozzo, em fevereiro. Questionado acerca da saída de Givanildo, o interino foi pragmático em seu discurso. "É a cultura do futebol de resultado, a gente precisa estar preparado para todas as situações que acontecem. O Givanildo vinha fazendo um grande trabalho, conquistou o título cearense, mas, agora, precisamos fazer essa transição", comentou Azambuja.
 
Indagado se efetuaria alguma mudança para o duelo diante do Vila Nova, Daniel indicou que, em virtude do tempo curto, apenas modificações pontuais serão realizadas. "O período é muito curto, os jogadores se dispuseram a fazer o trabalho até porque eles ainda estariam no período de recuperação do último jogo. Todos estão tendo esse desgaste em relação à logística, viagens, talvez a nossa seja até um pouquinho mais complicada. Estamos esperando os resultados de alguns exames para ter certeza de qual time mandaremos a campo", finalizou.
 
Retorno
 
Quem regressa ao time titular após cumprir suspensão automática em decorrência do terceiro cartão amarelo é o volante Raul. "Fiquei muito chateado por ter ficado de fora do último jogo porque não podia fazer nada, era um torcedor, mas, sabendo que, se eu tivesse dentro de campo, poderia ajudar de outra forma. Fiquei muito chateado, a derrota dói muito", relatou o atleta.   
 
Acompanhar estando de fora tem o lado negativo citado pelo jogador, mas o componente positivo reside em observar o que precisa ser corrigido/aperfeiçoado e aplicar na partida subsequente. "Precisamos tomar as decisões mais rápidas, converter em gol as chances que aparecem. Lá atrás a gente tenta se segurar, mas, infelizmente, não está dando, agora é aproveitar da melhor forma para que possamos fazer os gols lá na frente e não tomar", concluiu o volante. 
 
Ricardinho
 
Recuperado e já sendo relacionado há algumas partidas, o meia Ricardinho espera voltar o quanto antes aos gramados e trazer o torcedor para empurrar o Alvinegro em busca dos triunfos. "Torcedor é apaixonado, ele quer ver o time jogando bem, conquistando as vitórias, assim como a gente quer, afinal é a nossa profissão, aquilo que amamos. Já estivemos em momentos piores e quando o Ceará tem mais força é justamente quando todos estão remando para o mesmo lado, sendo o nosso 12º jogador", frisou o meia. 

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.