Sequência negativa

Balbuena relata cansaço geral no elenco do Corinthians

Fábio Carille acenou com a possibilidade de usar time misto contra o Ceará, no domingo

Paraguaio Balbuena não escondeu que o time passa por momento de cansaço devido ao número de viagens ( Foto: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians )
12:37 · 04.05.2018 por Estadão Conteúdo
Os jogadores do Corinthians parecem estar no limite da condição física. Capitão da equipe alvinegra, o zagueiro Balbuena admitiu que o elenco está cansado, principalmente por causa das seguidas viagens, e a tendência é a de que o time conte com várias alterações em sua escalação para encarar o Ceará, neste domingo, às 11 horas, na Arena Corinthians, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro.
 
"Se a gente falar muito sobre isso vai parecer que estamos colocando desculpa, o cansaço é normal, todas as equipes estão jogando quarta e domingo, mas pegamos quatro viagens seguidas. Não queremos colocar como desculpa, mas o time estava cansado, sim (contra o Independiente, quarta-feira, em duelo pela Libertadores). A gente vinha jogando vários jogos, mas não podemos apenas parecer que isso é desculpa. A atuação foi abaixo do esperado de maneira geral", analisou o paraguaio.
 
Para o duelo com o Ceará, Carille deverá promover diversas mudanças. A definição da equipe poderá ocorrer nesta sexta-feira em atividade pela manhã, no CT Joaquim Grava, ou no sábado, no mesmo local de preparação.
 
O Corinthians não vence há três jogos (empate com o Vitória e derrotas para Atlético-MG e Independiente). A equipe também enfrentou uma sequência de seis partidas em 17 dias. Por isso, chegou a hora de o técnico Fábio Carille poupar seus principais atletas, pois o desgaste tem sido claro até mesmo na atuação do time.
 
Diante do Vitória, contra quem empatou por 0 a 0 pelo duelo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil, em Salvador, a equipe já dava indícios de cansaço e não conseguiu criar tantas chances de gol. Contra o Atlético-MG, no último domingo, foi pressionado na maior parte do jogo que terminou com vitória dos mandantes por 1 a 0, em Belo Horizonte. Já diante dos argentinos mesmo em casa, foi inferior durante boa parte da partida que terminou com triunfo de 2 a 1 dos visitantes. 
 
"É difícil, o corpo sente mesmo. Desde o jogo contra o Vitória a gente sentiu um pouco o cansaço e as viagens. Querendo ou não, a gente tem que esperar em aeroporto, viagem, tudo vai somando ao cansaço dos jogos e leva a uma fadiga do corpo", explicou o zagueiro.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.