Mudança de postura

ANÁLISE: Mapa de calor mostra diferenças táticas do Ceará antes e após a Série A

Alteração no esquema tático do Vovô trouxe consequências importantes dentro dos jogos

Ceará se viu engolido pelo adversário em todos os setores do campo ( Foto: Thiago Gadelha )
16:46 · 30.04.2018 / atualizado às 17:02
Dois times completamente diferentes em perfomance, mas com a maior parte dos mesmos jogadores. Ambos enfrentaram equipes grandes da Série A em competições diferentes em 2018, mas um era competitivo e outro se mostrou completamente entregue. O Diário do Nordeste analisou o Ceará que empatou em 1 a 1 com o Atlético/PR - apesar de eliminado, mostrou garra e poderia ter saído com a classificação. O outro é a equipe que foi goleada pelo Flamengo com extrema facilidade no Castelão lotado, pela 3ª rodada da Série A, no último domingo (29).
 
Em primeiro lugar, o selecionado que enfrentou o Atlético/PR. Atuava em um esquema clássico 4-3-3, com variação no 4-5-1 na defesa. O mapa de calor do site FootStats é claro quanto à compactação do time. Setores de defesa, meio-campo e ataque próximos uns aos outros, sem grandes buracos na parte central do jogo.
 
A linha defensiva alta é clara, sem grandes presenças de jogadores no setor de defesa. O Vovô entrou com os seguintes atletas:  Éverson; Pio, Luiz Otávio, Valdo e Rafael Carioca (Romário); Richardson, Juninho, Ricardinho (Douglas Coutinho); Andrigo, Felipe Azevedo e Arthur Cabral (Wescley).
 
Mapa de Calor Ceará
 
Em segundo lugar, o time que foi facilmente batido pelo Flamengo. Atuou em esquema 3-5-2, sem grandes variações na parte defensiva. O mapa de calor denuncia a pouca presença de jogadores no setor de meio campo e descompactação do sistema tático. Presença de atletas alvinegros na grande área defensiva mostra o quanto a linha de zagueiros ficou profunda, o que chamou o adversário. Há pouca proximidade entre os setores do time, o que dificultou a transição defesa-ataque, provocando erros de passes e contra-ataques velozes do adversário.
 
Os laterais alvinegros ficaram presos no setor de meio campo sem apoio na faixa central e deixaram os atacantes adversários sempre em situação de perigo ao encontrarem os zagueiros (mais lentos que os atacantes) enfiados atrás. Na partida de ontem, Chamusca entrou com a seguinte escalação: Everson, Luiz Otávio, Valdo e Tiago Alves(Roberto); Arnaldo, Juninho, Richardson, Reina(Wescley) e Romário(Rafael Carioca); Felipe Azevedo e Arthur.
 
Mapa Flamengo
 
Fica claro que a ausência de jogadores como Ricardinho e Andrigo não foram suplantadas pelo plantel alvinegro. No entanto, mais óbvio ainda, é que o esquema de 3-5-2 foi um desastre total pela desorganização em campo. Alas não conseguiram atacar, sequer defender. Os volantes Richardson e Juninho ficaram sobrecarregados na faixa central, enquanto Reina e Felipe Azevedo se perdiam no setor de ataque sem qualquer conexão com o time. 

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.