em 2019

Nordestão poderá ter Clássico-Rei na 1ª fase

00:00 · 16.05.2018 / atualizado às 02:01

Uma reunião ontem, em Recife (PE), reuniu representantes dos clubes nordestinos para definir mudanças no regulamento da Copa do Nordeste 2019. Uma das principais alterações será a realização de clássicos estaduais já na primeira fase. Os organizadores acreditam que isso irá impulsionar a competição. A premiação também foi estipulada. O campeão, por exemplo, receberá a quantia de R$ 1 milhão.

Na primeira fase do torneio, os 16 times já definidos serão divididos em dois grupos, cada um com oito equipes, e haverá confrontos entre as chaves. Os 4 melhores de cada grupo passam para as quartas de finais.

Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Sergipe e Pernambuco terão mais de um representante, o que garante clássico ainda na primeira fase.

O Estado com mais número de participantes é Pernambuco com três (Santa Cruz, Náutico e Salgueiro), depois vem Bahia (Bahia e Vitória), Ceará (Ceará e Fortaleza), Alagoas (CSA e CRB), Maranhão (Moto Club e Sampaio Correa) e Sergipe (Sergipe e Confiança).

Neste primeiro momento, as quartas de final e semifinais acontecerão em jogo único. Em caso de empate, a classificação será selada nos pênaltis. No entanto, a Liga do Nordeste ainda negocia mais duas datas para o torneio, que tem um total de 12. A fórmula ainda depende da aprovação da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Existia uma possibilidade de ser implantada uma fórmula com rebaixamento, mas acabou ficando para um outro momento a ser discutido entre os anos de 2019 e 2020.

Prêmios

A premiação também sofreu uma mudança. Serão distribuídas quatro cotas diferenciadas de participação. R$ 1,9 milhão para o 1.º ao 4.º do ranking da CBF; R$ 1,42 milhão para o 5.º ao 8.º; R$ 1,22 milhão para o 9.º ao 12.º; e R$ 510 mil para o 13.º ao 16.º. Os oito classificados na primeira fase receberão mais R$ 300 mil e os semifinalistas R$ 375 mil.

O campeão leva R$ 1 milhão, enquanto que o vice, R$ 500 mil.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.