mma

Mais próxima do cinturão

Jéssica Bate-Estaca faz bonito no UFC 228 ao nocautear polonesa e pode voltar a disputar o título do peso-palha

00:00 · 10.09.2018
Image-0-Artigo-2450988-1
A brasileira Jéssica Bate-Estaca foi mais eficiente e liquidou a fatura logo no início do 1º round, com um nocaute brutal, confirmando o favoritismo sobre a polonesa Karolina Kowalkiewicz ( FOTO: AFP )

Em menos de dois minutos a brasileira Jéssica Bate-Estaca voltou a mostrar que está firme na busca pelo tão sonhado cinturão da categoria peso-palha do UFC. Na madrugada desse domingo, a paranaense não tomou conhecimento da polonesa Karolina Kowalkiewicz e venceu o duelo com um nocaute fulminante, logo no início do 1º round.

"Sabia de toda a minha força, sabia tudo que podia fazer lá dentro, conhecia todas as técnicas da Karolina, e deu tudo certo. Consegui nocautear e foi essa vitória arrasadora, e não tenho dúvidas de que posso ser a próxima a disputar o cinturão", disse a brasileira ao final da luta, convicta de que pode ter mais uma oportunidade de atuar pelo título de sua referida divisão.

"Acredito que tenho grandes chances de vencer e ser a campeã (Rose Namajunas), tanto na trocação quanto na parte de chão. Melhorei muito, e depois do nocaute desta noite me deixou um passo mais próxima de poder disputar esse cinturão", completou Jéssica, que espera por uma confirmação da luta pelo cinturão para o dia 29 de dezembro, em Las Vegas, no mesmo evento em que as brasileiras Cris Cyborg e Amanda Nunes se enfrentam pelo cinturão da categoria peso-pena feminino.

Soberano

Na luta principal do evento, o campeão do peso-meio-médio Tyron Woodley não deu chance para o inglês Darren Till e venceu por finalização no 2º round.

Woodley não só defendeu o cinturão com êxito pela quarta vez, como quebrou a invencibilidade de 18 vitórias do seu desafiante, que era tido como favorito para o duelo nas principais casas de apostas.

As performances de Tyron Woodley e Jéssica lhes renderam o prêmio de bônus da noite. Cada um recebeu o equivalente a R$ 202,9 mil.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.