Série B

Lições do passado

A reta final de 2013 ensinou que o Ceará pode crer em tropeços dos rivais, mas o time precisa fazer sua parte

00:00 · 20.11.2014
Image-0-Artigo-1744761-1
Ano passado, o acesso à Série A escapou em casa contra o Joinville ( Foto: bruno gomes )

O desfecho da 36ª rodada fez o Ceará não depender mais de si para conseguir o acesso, restando duas rodadas para o fim da Série B. A equipe, 8ª colocada, precisará de pelo menos um tropeço dos quarto adversários à sua frente: Boa/MG, Atlético/GO, Avaí e América/MG, e claro, vencer seus dois jogos, contra Portuguesa e Luverdense.

Por isso, contar com vacilos dos rivais é essencial para o acesso, mas não é tudo. Que o diga o próprio Ceará na Série B de 2013, que foi beneficiado com tropeços de Icasa (derrota) e Figueirense (empate) na última rodada, mas acabou derrotado para o Joinville por 3 a 0, perdendo a chance de acesso.

> Confira a classificação atualizada da Série B do Campeonato Brasileiro

A situação ainda está bem viva nos remanescentes daquele time, com o meia Ricardinho. No ocorrido ano passado que reside a esperança de que os resultados paralelos podem dar certo. Mas ele adverte: o Ceará precisa fazer sua parte, o que não ocorreu no ano passado.

"Temos que acreditar sempre, independente da dificuldade, que aparenta ser muito difícil. No ano passado, muitos não acreditavam que os resultados pudessem acontecer, combinar, deu certo e não fizemos a nossa parte", recorda ele, em campo naquela fatídica partida contra o Joinville no Castelão.

Para Ricardinho, em 2013, faltou crer mais nos resultados paralelos, o que tirou o foco da equipe. "Este ano precisa ser diferente. Temos que acreditar até o último lance do jogo, que os resultados podem no favorecer".

O meia recordou a frustração de ver os resultados darem certo e a equipe não conseguir fazer sua parte. Ele espera que agora seja diferente. "É um sofrimento duplo, pelo fato da gente falhar e os resultados darem certo. Por isso, eu ainda acredito, em que os adversários podem tropeçar. Se a gente vencer os dois jogos e não subir, doí menos se a gente falhar após tudo dar certo".

O que pode facilitar a tarefa do Ceará é o grande número de confrontos diretos, que o clube não terá mais. Entre os dez jogos decisivos para o acesso, cinco são entre os postulantes a subir.

Vladimir Marques
Repórter

f

Comentários


Li e aceito os termos de regulamento para moderação de comentários do site.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.