Série A

Fragilidade que assusta

Sem marcar de novo, Vovô é goleado pelo Flamengo em pleno Castelão lotado e amarga lugar no Z-4

Arthur e todo o elenco do Ceará, mais uma vez, passaram em branco ( Foto: Thiago Gadelha )
00:00 · 30.04.2018 / atualizado às 10:34 por Vladimir Marques - Repórter
Diego aproveitou a ocasião de um gol seu para se reconciliar com a torcida do Flamengo ( Foto: Thiago Gadelha )

O Ceará entrou em campo pela 3ª rodada da Série A na esperança de mostrar um futebol melhor, do nível que exige a elite do futebol nacional, após somar um ponto contra o São Paulo na rodada anterior. Mas não teve apoio maciço da torcida no Castelão que desse jeito para o Vozão conseguir chegar à sua primeira vitória.

O Alvinegro mostrou mais uma vez limitações técnicas visíveis, principalmente ofensivas e um respeito excessivo ao adversário na tarde de domingo e foi derrotado por 3 a 0 para o Flamengo. Com o resultado, o Ceará chega ao terceiro jogo sem vitória - e nenhum gol marcado na Série A - ocupando o Z-4.

 

> Chamusca diz que resultado ocorreu por méritos do rival

Na 4ª rodada, o Alvinegro visita o Corinthians, vice-líder, às 11 da manhã de domingo, 6, no Itaquerão. Já o Flamengo, que chegou para a partida em crise com seu torcedor, abafa os protestos com uma atuação segura e está na liderança da Série A com 7 pontos.

Para o duelo de ontem, o técnico Marcelo Chamusca manteve a formação que deu mais segurança defensiva diante do São Paulo, ou seja, com 3 zagueiros, mais Richardson e Reina como novidades para melhorar a criação no meio campo.

Mas o que se viu foi mais uma vez um Ceará bem retraído defensivamente, lutando, mas nada criando. O Alvinegro chegava bem até a intermediária do time carioca, mas faltava a qualidade no último passe e até ousadia em jogadas um contra um e finalizações. Com muita transpiração mas nada de inspiração, o Ceará deixava a posse de bola com o Flamengo. E mesmo com o Fla em crise e pressionado pela torcida, o Rubro-Negro mostrou qualidade com a bola no pé, criando as melhores jogadas de perigo no 1º tempo. Aos 25 minutos, Lucas Paquetá finalizou no cantinho para a defesa difícil de Éverson. Dez minutos depois, mais uma vez Paquetá bateu falta e o goleiro do Vozão fez outra defesa.

Já pressionado, o Ceará tentava ir à frente, mas o ataque não funcionava, com o centroavante Arthur não tendo chances de finalizar. Assim, o Mengão foi ficando à vontade em campo e abriu o placar aos 42 minutos: Cuéllar acertou passe para Vinicius Junior, que venceu Éverson com toque de categoria: 1 a 0.

Ceará x Flamengo
No jogo, o Vovô não saiu da marcação adversária e não ameaçou (Foto: Thiago Gadelha)

Em desvantagem após os primeiros 45 minutos, o Ceará voltou para a etapa final precisando sair mais para o jogo e buscar uma reação. E logo com um minuto, Arthur teve a chance de empatar ao receber bom passe de Felipe Azevedo, mas chutou para foram, desperdiçando a rara oportunidade.

Depois daí só deu Flamengo, que construiu a vitória com tranquilidade. Aos 7 minutos, o Fla chegou ao segundo gol, após boa defesa de Éverson em finalização de Vinícius Júnior. A bola sobrou para Rodinei, que cruzou para o atacante, livre de marcação, ampliar: 2 a 0.

Alterações em vão

Com o segundo gol sofrido, Chamusca pôs em campo Wescley e Rafael Carioca, saindo Reina e Romário. Mas o panorama do jogo não mudou. Observando sua equipe sem reação, Chamusca ainda pôs Roberto no lugar de Tiago Alves, abrindo mão tardiamente no esquema de 3 zagueiros aos 20 minutos.

Foi quando, aos 25 minutos, o Flamengo fez o 3º gol e definiu a partida: após cobrança de escanteio, Paquetá desviou de cabeça e Diego marcou. O meia, um dos mais cobrados pelo torcedor, foi para a galera rubro-negra comemorar de forma efusiva.

Depois do terceiro gol do adversário, tanto a torcida do Ceará quanto a equipe já mostravam sinal de desânimo. E assim, já batido, o Vovô não teve forças sequer para diminuir o placar, e a torcida alvinegra, que fez uma festa louvável lotando o Castelão, protestou contra a equipe, com o coro pedindo reforços.

1

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.