QUARTAS DE FINAL

Fortaleza: lotação e mosaico

Com venda de 12 mil ingressos nas primeiras 24 horas, torcida do Leão deverá lotar o Castelão contra o Tupi

Torcida do Fortaleza fez um mosaico contra o Macaé/RJ em 2014 ( Foto: Natinhho Rodrigues )
00:00 · 13.09.2017 por Ivan Bezerra - Repórter

Ao contrário dos quatro anos anteriores em que o time chegou nas quartas de final da Série C, a torcida do Fortaleza não teve o mesmo espaço de mais de uma semana para comprar os ingressos para o jogo em casa. Dessa vez, com o jogo marcado contra o Tupi/MG para o próximo sábado, às 16 horas, na Arena Castelão, a torcida já comprou 12 mil entradas no primeiro dia de vendas. E a motivação dos torcedores já conseguiu até liberar a confecção do mosaico, coisa que aconteceu quando o time enfrentou o Macaé/RJ, em 2014. Desde aquela época, a torcida havia considerado um item que não dava sorte. Agora, com a decisão para o acesso acontecendo apenas no dia 23, às 20h30 no Estádio Mário Helênio, em Juiz de Fora, a superstição de alguns foi esquecida e o mosaico será apresentado na Arena Castelão.

Mosaico de volta

De acordo com o diretor de operações de jogos do Fortaleza, Plauto de Lima, a iniciativa do mosaico partiu da própria torcida. A ideia é formar as palavras "garra e paz" com o mosaico.

> Defesa do Fortaleza terá papel decisivo na partida

Os torcedores também receberão bandeirolas de papel para agitá-las ao vento em todo o estádio, completando o cenário para que o time possa ter o apoio para vencer a forte marcação que o Tupi/MG vai imprimir no jogo. "Faremos como a torcida do Borússia Dortmund/ALE, que usa essas bandeirolas para colorir o estádio e incentivar o seu time", acrescentou Plauto.

Colorido é o que não faltará no jogo. Torcedores do Leão pediram à Polícia Militar para usar extintores de incêndio com pigmentação, para produzir uma fumaça colorida nos céus da Arena Castelão.

Reduzida

Só tem um feito que a torcida tricolor não poderá bater, que é quebrar o recorde de público seu, marcado em outros jogos de quartas de final da Série C, por exemplo, em anos anteriores. Contra o Juventude/RS, por exemplo, que foi o adversário do último duelo de mata-mata na Arena Castelão, o público pagante foi de 63.903, que era a capacidade máxima da Arena Castelão. Entretanto, o estádio teve a sua capacidade reduzida, por recomendação de órgãos de segurança, conforme atestou o representante da Luarenas na reunião de providências, ocorrida na tarde de ontem, na Federação Cearense de Futebol, Thiago Vale. Agora, a capacidade da Arena Castelão é de 57.887 torcedores.

O Fortaleza não fará promoções como em jogos passados, porém, o clube promete investir em um bom atendimento aos torcedores. Cerca de 80 orientadores estarão prestando serviço aos torcedores que normalmente não sabem se situar no Castelão. Haverá ainda painéis nas rampas de acesso, indicando a direção dos locais à torcida.

Mesmo árbitro

O árbitro da partida será Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza, da Federação Paulista, o mesmo que apitou Fortaleza 0x0 Brasil de Pelotas/RS, na capital cearense em 2015.

Na época, houve incidentes de quebra de cadeiras no estádio e o árbitro relatou tudo na súmula. O clube espera que agora a situação seja outra.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.