Ferroviário

De volta aos trilhos

Classificado para a final do Estadual, o Tubarão da Barra terá um futuro bem diferente dos últimos anos

00:00 · 21.04.2017 por Irailton Menezes - Repórter
Ferroviário
Desacreditado no início do ano, o Ferrão chega a mais uma final ( Foto: Thiago Gadelha )
Dados
Clique para ampliar

Foram anos de insucessos e incertezas até o Ferroviário dar a volta por cima e garantir, após um longo jejum de 19 temporadas, uma nova participação em uma final de Campeonato Cearense. A classificação coral representa ainda mais, levando-se em conta que o clube terá uma agenda cheia de competições em 2018.

Após garantir a participação na Série D do Campeonato Brasileiro do ano que vem, o Tubarão da Barra ainda terá o privilégio de um dos dois representantes do futebol cearense na próxima edição da Copa do Nordeste, assim como na Copa do Brasil.

Para se ter uma ideia, o Ferrão irá lucrar, somente na 1ª fase da competição regional, uma cota de R$ 600 mil, tomando por base o valor pago neste ano. Uma cifra considerável na opinião do presidente do Conselho Fiscal do clube, Newton Filho, e que pode representar um incremento nas pretensões do Ferrão. "É bom por vários aspectos, não só no fluxo de caixa. Com as cotas das futuras competições poderemos pensar em um planejamento a longo prazo e com mais tranquilidade. Isso é fundamental até para se fazer um elenco mais forte e chegar com tudo na Série D para o Ferroviário brigar pelo acesso. O que esse time conquistou até aqui nos garante esse planejamento para que possamos tornar o Ferroviário cada vez mais forte", avaliou.

Motivação

Para os atletas Vitinho (atacante) e Túlio (zagueiro), dois dos responsáveis pela ida do Tubarão à decisão do Estadual, o prêmio maior é o reconhecimento do torcedor. "Temos uma torcida que nos apoia do início ao fim e isso nos motiva bastante", avalia Vitinho. "É muito gratificante. Nosso torcedor merece ainda mais e vamos lutar para conquistar o título", disse Túlio.

Projeção

Com a vaga para a final, inevitavelmente, o Ferroviário ganha projeção. Segundo o técnico Vladimir de Jesus, a diretoria precisa se mexer se não quiser passar pela situação vexatória de outro clube cearense.

"O Ferroviário ressurge como nova força, mas precisa se organizar para garantir que o destaque nacional não dure pouco e possa almejar novos voos. Não adianta ser como o Uniclinic, que foi saco de pancadas na Copa do Nordeste desse ano. É preciso fazer um planejamento sólido e consciente do novo momento", observou.

Em relação à surpresa de todos com a campanha do Ferroviário, o técnico assegura que a palavra-chave foi superação. "O futebol é onde o imponderável se manifesta, a equipe se supera e surpreende a todos dessa maneira. A forma de jogar é a mesma desde a época em que o Marcelo Vilar passou pelo clube, mas, sem dúvidas, a palavra-chave dessa equipe é superação", finalizou Vladimir.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.