Crianças crescem com o karatê - Jogada - Diário do Nordeste

MOTIVAÇÃO NO ESPORTE

Crianças crescem com o karatê

25.08.2007

Jovens atletas, da turma de 6 a 10 anos, iniciam os exercícios de aquecimento antes de mais uma aula de karatê interestilos com o professor Osteval Tavares (faixa preta - 5º Dan) no tatame do Studio Master, na Aldeota
Jovens atletas, da turma de 6 a 10 anos, iniciam os exercícios de aquecimento antes de mais uma aula de karatê interestilos com o professor Osteval Tavares (faixa preta - 5º Dan) no tatame do Studio Master, na Aldeota
Kiko Silva

Prática da modalidade sob a orientação de instrutores identificados com a filosofia marcial beneficia os jovens alunos

Correria, algazarra, muita brincadeira e disposição dos alunos. Assim se desenrolam as tardes no Studio Master (Rua Desembargador Leite Albuquerque, 1100) durante as aulas de karatê interestilos ministradas para crianças na faixa etária de 3 a 14 anos. São três as turmas, sob a orientação do professor Osteval Tavares. “Nós trabalhamos com três turmas de crianças. A primeira, o karatê baby, tem aula no horário das 16h15min às 17h. Essa turma reúne meninos e meninas na faixa etária de 3 a 5 anos; a segunda turma, das 17h às 18h, conta com alunos na faixa etária de 6 a 10 anos; e a terceira, a partir das 18 horas, é composta por alunos de 11 a 14 anos”, ratificou o mestre Osteval, faixa preta - 5º Dan.

Para a primeira e mais jovem turma de karatecas, segundo o mestre Osteval, “as aulas têm um caráter mais lúdico. Ou seja, a recreação, brincadeiras são instrumentos utilizados como forma de facilitar a apreensão das técnicas básicas do esporte”. Para o mestre Osteval, o karatê reforça o controle de um indivíduo. Em combate, o karateca tem que estar atento para usar as técnicas defensivas e ofensivas, mas concentrado no que se passa ao seu redor. “E com orientação adequada as crianças absorvem a filosofia dessa ferramenta de autotransformação que é o karatê”.

E as mães dos alunos de karatê interestilos do Studio Master têm acesso ao local das aulas para testemunhar a evolução dos seus filhos e até prestar uma providencial ajuda no caso de incidentes no tatame, por exemplo, quando alguma das crianças cai e acaba chorando.

“Com a correria do dia-a-dia, pais e mães trabalhando, os mesmos, muitas vezes, não têm tempo de ajudar os filhos a construir valores morais como a disciplina, o companheirismo e respeito ao próximo”, comentou o mestre Osteval Tavares, professor do Studio Master.

“E com a prática do karatê interestilos nossos alunos aprendem a ser disciplinados em casa e na escola, trabalham a coordenação motora, entendem que o esporte proporciona exercício físico e desenvolve princípios de respeito ao adversário”, completou Osteval.

Já nas outras duas turmas, com alunos da faixa etária de 6 a 10 anos e 11 a 14 anos, a metodologia se volta para o ensinamento das técnicas fundamentais do karatê interestilos. E os exercícios de alongamento abrem essas aulas. “Com os demais alunos nós trabalhamos a parte física com mais intensidade, apresentamos os fundamentos do esporte, já como instrumento de defesa pessoal, e aliamos ao aprendizado e à prática do karatê interestilo a compreensão dos valores da cidadania, com o intuito de aumentar a autoconfiança, auto-estima e estimular a coragem dos jovens karatecas”, ressaltou o professor Osteval Tavares.

As turmas infantis do karatê interestilos no Studio Master foram implantadas em outubro do ano passado, segundo o mestre faixa preta - 5º Dan. “Nosso objetivo com a criação das turmas foi preparar o aluno para a vida. A participação em competições é conseqüência do aprendizado”, reforçou Osteval. “E no dia-a-dia com as crianças professor tem que gostar do que faz, dar amor, ser paciente, ter didática coerente com idade dos alunos e conhecer esporte”, explicou.

MESTRE EXPERIENTE - Osteval pratica a modalidade há 28 anos

Com 28 anos dedicados ao esporte, ele tem muita paciência com as crianças e demonstra amor e prazer pelo que faz. Enquanto conversávamos nas proximidades do tatame onde a gurizada do karatê baby se divertia, o professor Osteval Tavares teve que interromper diversas vezes a entrevista para controlar a euforia de alguns jovens karatecas, mas sem queixas ou reclamações. O faixa preta - 5º Dan do karatê interestilos apenas reconheceu: “As crianças são incansáveis, exigem uma atenção redobrada, mas têm bom aproveitamento nas aulas”.

O professor Osteval ressaltou outro detalhe em suas declarações ao repórter: “A relação entre os pais e o professor é interessante. Eles fazem observações sobre o comportamento e atitudes dos seus filhos e isso acaba norteando o nosso trabalho junto aos alunos. Ou seja, a partir de tais informações nós decidimos se o atleta precisa melhorar a concentração, se tornar mais disciplinado etc”.

Sua forma de trabalhar é tão bem assimilada, que alguns alunos que o conheceram antes do Studio Master o acompanharam na nova academia.

Como é o caso da garota Graziela Ramos de Oliveira, que veio de outra academia para o Studio Master. Há cinco anos praticando a modalidade — começou aos 4 anos —, ela gosta muito do karatê e das aulas do professor Osteval. Hoje com 9 anos, ela disse que está aprendendo as técnicas do esporte como forma de defesa pessoal, mas sem ter que machucar o adversário. Também medalha de bronze na I Copa Karlão de Karatê Interestilos, Gabriela deixou a aula e a companhia dos colegas a contragosto, para ir ao dentista com sua mãe, Gilka Oliveira. Mas se animou quando dona Gilka prometeu que retornaria para o Studio Master logo após a visita ao consultório odontológico.

De acordo com o professor Osteval, a primeira faixa a ser usada pelos jovens karatecas é a de cor branca. Em seguida e à medida que eles vão evoluindo e sendo aprovados nos exames para troca de faixa, as mesmas vão mudando: amarela, vermelha, laranja, verde, roxa, marrom e finalmente a faixa preta, que é a mais ambicionada pelos praticantes das artes marciais.

Aliás, o professor Osteval, campeão cearense de katá e que defendeu o Ceará em Campeonatos Brasileiros, integra a Comissão de Exames de Faixa da Confederação Brasileira de Karatê Interestilos (CBKI). “O karatê é instrumento para defesa pessoal, mas aprimora o condicionamento físico”, concluiu o mestre 5º Dan.

PAIS SÃO ENTUSIASTAS

  • Diogo mudou comportamento - "Uma das mães que acompanhavam, na segunda-feira (20/08), as aulas de karatê interestilos do professor Osteval Tavares no Studio Master, Patrícia França foi taxativa: As aulas de karatê interestilos ajudaram a tornar meu filho mais obediente e disciplinado tanto em casa como na escola e aumentaram sua concentração para realizar as atividades escolares. Segundo Patrícia, Francisco Diogo, seu filho, freqüenta há um ano as aulas de karatê do professor Osteval. Ela afirmou que Diogo, aluno do Colégio Christus, adora as aulas, onde tem oportunidade de fazer amizades com crianças da sua idade, 5 anos. O corre-corre e as brincadeiras, concluiu Patrícia, contribuem para que ele e os colegas gastem as energias próprias da idade." - Patrícia França, Mãe do aluno Diogo
  • Nacionalidade norte-americana, tendo nascido na cidade de Massachussets, Joe Wilson, casado com uma cearense, chegou ao Studio Master “escoltando” os dois filhos: Ashley e Brian Wilson para mais uma aula de karatê interestilos nessa academia. Joe, que divide seu tempo entre viagens Fortaleza/Estados Unidos/Fortaleza, por força de atividades profissionais, ratificou que as aulas ministradas pelo mestre Osteval Tavares têm sido benéficas para Asheley e Brian. Integrante da turma com faixa etária entre 6 a 10 anos, o garoto já demonstra evolução nas técnicas do esporte, tanto que ganhou medalha de bronze na Copa Karlão de Karatê Interestilos, competição realizada no dia 19/08, no Sesc-Centro, informou sua mana Ashley. - Joe Wilson, Pai de Brian e Ashley

MOACIR FÉLIX
Repórter




Comente essa matéria


Editora Verdes Mares Ltda.

Praça da Imprensa, S/N. Bairro: Dionísio Torres

Fone: (85) 3266.9999