Coluna

Tom Barros: Sem ritmo de Série A

tomb

Tom Barros

tom@diariodonordeste.com.br • Colunista da editoria Jogada.

00:00 · 30.04.2018

O Flamengo soube gradualmente se impor pelo melhor futebol. Com toques e velocidade, engoliu o Ceará. Paquetá, Everton, Diego e Vinícius Junior, de forma intensa, tomaram conta do jogo. O Ceará, lento e errando passes, até que tentou pelo esforço, mas esbarrou nas suas próprias limitações. O gol de Vinícius (0 x 1) abriu o caminho. Na fase final, quando Vinícius fez o seu segundo gol, o Ceará acusou o golpe. E sumiu. Daí para frente, foi desfile rubro-negro no Castelão, com direito a olé e ampliação de placar com Diego (0 x 3). O Ceará foi pouco. Resumiu-se a uma chance clara que Arthur desperdiçou no início do segundo tempo. Nova realidade exige reflexão alvinegra. O ritmo está distante do exigido pela Série A.

Vozão atônito

Quando o Ceará se deparou com a intensidade do Flamengo, atrapalhou-se de tal forma que não conseguia dar sequência às jogadas. Errou muitos passes e ensejou perigosos ataques do Flamengo. Ceará quis atacar, mas esbarrou na lentidão que dava ao Flamengo a chance de se recompor e neutralizar.

Ações

Rodinei apoiou bem e criou boas situações. /// De Cuellar o passe primoroso para Vinícius fazer 1 a 0. /// O Ceará correu sempre atrás do Flamengo. /// Paquetá estava em toda parte do campo. /// Reina, Juninho, Azevedo e Arthur ficaram na marcação. /// O Ceará foi muito mal. A padrão começa a ser questionado.

Recordando

d

Década de 1970. O meia Duran, então integrante do Calouros do Ar, na época em que o time da Base Aérea de Fortaleza ainda fazia parte da primeira divisão (Série A) do Campeonato Cearense. Duran tinha fino trato com a bola e perfeita visão de jogo. Faz tempo não tenho notícias dele. Hoje o Calouros está desativado. (Álbum de Elcias Ferreira).

Aproveitamento

O G-4 da Série B está incrível. Todos com 100% de aproveitamento. Isso amplia a responsabilidade do Fortaleza com relação ao jogo de amanhã diante do Londrina no Estádio do Café. O adversário fez a proeza de ganhar da Ponte Preta dentro de Campinas e também encostou no G-4, agora com seis pontos.

Vitória

O Londrina, na vitória sobre a Ponte, adotou marcação forte. O veterano Germano, ex-Ceará, trabalhou atrás dos zagueiros. Os dois alas são bons: Reginaldo e Roberto. Dudu e Moisés são rápidos nos contra-ataques. O resultado fora de casa deu moral ao time para o jogo de amanhã diante do Fortaleza.

Rugby?

a

O jeito de Gustavo na foto está mais para jogo de rugby (condução da bola com a mão) quepara jogo de futebol. Mas é só impressão, ilusão de ótica. O centro-avante Gustavo trabalha. O lateral-esquerdo Bruno Melo e o goleiro Marcelo Boeck dialogam. Cada um aproveita a seu modo o tempo de descontração nos treinos em Maracanaú. Importante é a harmonia que tomou conta do grupo.

Sinal de alerta. O Ferroviário poderia estar numa boa no Grupo A-4 da Série D. Vacilou diante do 4 de Julho. Teve o jogo na mão para definir, mas até pênalti perdeu. O empate o remeteu ao segundo lugar. Classificam-se para a próxima fase os 17 primeiros colocados e os 15 segundos melhores colocados. Passam 32 times. Disparou o sinal de alerta na Barra. A partir de agora o Ferrão não mais poderá tropeçar. Aumentou sua responsabilidade diante do Interporto, domingo próximo, no Tocantins.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.