Coluna

Tom Barros: primeira Leva

tomb

Tom Barros

tom@diariodonordeste.com.br • Colunista da editoria Jogada.

00:00 · 08.05.2018

O Ceará passou sem vitória o primeiro e mais difícil desafio que foi encarar de início quatro grandes times do futebol brasileiro: Santos, São Paulo, Flamengo e Corinthians. Que outro time pegou pedreira tão complicada nos primeiros jogos? Nenhum. Importante é que, numa conclusão final após esse período, parece ter o time alvinegro reencontrado a consistência e a confiança, justo no que parecia ser o jogo mais duro, ou seja, no Itaquerão diante do Corinthians. O Ceará teve forças para segurar o campeão brasileiro, que foi empurrado por mais de 40 mil torcedores. Agora é enfrentar dois times da faixa intermediária: América-MG e Vitória. Teoricamente são adversários mais fracos. Teoricamente, repito.

Desfalcado

A imprensa paulista destacou que o Corinthians jogou sem sete titulares. Sim, mas é bom frisar que Fagner, Ralf, Renê Junior e Clayson já não vinham jogando antes porque contundidos. E o titular Jadson entrou ainda na fase inicial. Se assim, o Ceará fez os três primeiros jogos cheio de desfalques também.

Jogos

Importante observar que o América-MG aproveitou muito bem o fator campo. No Estádio Independência em Belo Horizonte ganhou dos chamados times intermediários. Goleou (3 x 0) Sport e ganhou (2 x 1) do Vitória. Perdeu fora de casa para o Flamengo (2 x 0) no Maracanã e para o Vasco (4 x 1) em São Januário.

Recordando

foto
10 de abril de 2008. Assim se passaram dez anos... Estádio Elzir Cabral, do Ferroviário. Atacante Marco Túlio, de camisa preta, número 26, manobra diante de três marcadores. Detalhe: o carioca Marco Túlio está com 39 anos. Já encerrou a carreira. Seu último clube foi o América do Rio de Janeiro em 2014. Jogou no Guarany-S em 2012.

Adversário

O Goiás, adversário do Fortaleza, está em crise. Perdeu (2 x 1) o clássico para o Vila Nova pela Série B. Já perdera em casa (0 x 2) para o Grêmio pela Copa do Brasil. Na quarta, tem jogo de volta. O Grêmio poderá perder até por um gol de diferença em Porto Alegre. O Goiás terá mais este desgaste antes de vir a Fortaleza.

Conhecidos

No Goiás o técnico Hélio dos Anjos ainda não conseguiu ajustar as linhas. Na derrota para o Vila, o Goiás jogou mal e foi alvo de sérios protestos da torcida. Lá estão Rafinha (ex-Ceará) e Pedro Bambu, que aqui jogou pelo Tiradentes. Ceni, de camarote, terá mais uma chance de analisar o Goiás diante do Grêmio.

Opção

Não entendi a razão por que Chamusca ao substituir Felipe Azevedo não optou por Arthur. Estava tudo favorável a um jovem goleador veloz como Arthur. O Corinthians já demonstrava cansaço. E dava fartos espaços porque subia em busca da virada. Mas Chamusca deixou Arthur no banco.

Notas & notas

O Ferroviário está com a mão na vaga da próxima fase da Série D. Se ganhar do Interporto aqui no sábado, abre grande vantagem. Dos três jogos que faltam, fará dois em casa. Recebe o interporto sábado (dia 12/05) e o Cordino (dia 27/05), ambos no PV. Fora enfrenta só 4 de Julho. Mão na vaga, até porque se classificam também os treze melhores segundos lugares. /// Lamentável mesmo a situação do Guarani de Juazeiro. Lanterna do Grupo A6 com apenas um ponto. Feia a coisa para o futebol do Cariri.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.