coluna

Tom Barros: Nada de desespero

tomb

Tom Barros

tom@diariodonordeste.com.br • Colunista da editoria Jogada.

00:00 · 16.04.2018

O Ceará não foi bem na estreia. Perdeu para o Santos por 2 a 0, mas poderia ter sofrido um placar mais elevado. A preocupação não é com a derrota no Pacaembu, perfeitamente normal. A preocupação é com a produção da equipe que esteve aquém do esperado. Aliás, esse fato não pode ser justificado apenas pela saída prematura de Ricardinho. A rigor, em nenhum momento o Ceará incomodou o Santos. Não pode o Vozão resumir suas ações ofensivas a um único chute perigoso, exatamente o de Arthur. Nesta primeira partida de volta à Série A, ficou claro que o time terá de ser mais veloz e também ter mais clarividência nas articulações de jogadas. Mas nada de desespero. Geralmente o começo é assim mesmo.

Infelicidade

Há quem argumente que a derrota do Ceará decorreu de dois lances infelizes: um de Pio, que se atrapalhou ao tentar tirar e marcou contra, e o outro de Luís Otávio, que entregou ao adversário uma bola que era toda dele, Luís Otávio. Verdade, jogadas infelizes, mas o poder de reação do Ceará inexistiu. Isso é que gera apreensão.

Juventude

Há que se reconhecer a superioridade do Santos com jovens atletas como Léo Citadini (24 anos), Rodrygo (17 anos, considerado novo Neymar da Vila), Lucas Veríssimo (22 anos), Jean Mota (24 anos), Gabgol (21 anos). Orientados pelo jovem técnico Jair Ventura (39 anos), umas das estrelas da nova geração.

Image-0-Artigo-2388022-1

Recordando

1966. Solenidade de abertura do Torneio Início. No desfile, a representação do Ceará Sporting Club. Um jeep da década de 1950, conduzindo a rainha do clube e um vovô, acenando para a torcida. Não identifique os personagens. Vejam o PV como era acanhado. Arquibancadas ainda baixinhas. (Colaboração de Elcias Ferreira).

Vitória

O Fortaleza recebe amanhã o Boa, que na estreia perdeu (1 x 0) para o Londrina no Paraná. Gostei da vitória do Leão na estreia sobre o Guarani (2 x 1). Fase inicial razoável, mas dominante. Na fase final produziu melhor. Destaque para Tinga e Edinho. Teria sido uma injustiça o Fortaleza não ganhar o jogo.

Adversário

O Boa, em Varginha, sempre complicou a vida dos cearenses. No certame mineiro deste ano, foi eliminado pelo América nas quartas de final. O time é dirigido por Sidney Moraes, que fez sucesso aqui, no comando do Icasa, que ele quase subiu Série A em 2013. Terminou a "B" em 5º lugar, a um ponto do G-4

Pintura

O gol de Gustavo, o da vitória sobre o Guarani, pela precisão e circunstâncias, entra no rol dos que chegam à perfeição. Parece colocado com as mãos. Instante em que o atleta se supera e executa na medida o tempo e trajetória que sua mente milimetricamente calculou. Ajuste entre pensar e agir. Gol abençoado pelo talento.

Notas & notas. Ouvi algumas manifestações ruidosas de gente insatisfeita com a estreia do Ceará. Calma. Chamusca buscará resposta para equacionar os senões havidos no Pacaembu. Domingo, diante do São Paulo, será possível avaliar melhor essas exigências. /// Tristeza pela morte do companheiro Amauri Taumaturgo, que durante muitos anos foi diagramador do Diário do Nordeste. Amauri Fusquinha, como era carinhosamente chamado, foi vítima de acidade de trânsito na cidade de Ipu. FIca a saudade.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.