Coluna

Tom Barros: melhor formação

tomb

Tom Barros

tom@diariodonordeste.com.br • Colunista da editoria Jogada.

00:00 · 10.05.2018

Lá está o Ceará em Maceió. Mudança de cenário: de São Paulo para Alagoas, do Itaquerão para o "Rei Pelé". Sim, e o "Rei Arthur"? Destino nas mãos de Chamusca. Aliás, nas mãos de Chamusca o elenco como um todo. O jogo é importante. O título da Copa do Nordeste vale boa grana. Então, nada de poupar jogadores. Melhor a mesma formação que encarou o Coringão. O CRB ganhou moral com a vitória sobre o Sampaio Corrêa em pleno Castelão de São Luís pela Série B nacional. O Ceará ganhou moral quando empatou com o poderoso Corinthians em pleno Itaquerão pela Série A nacional. É o CRB de Neto Baiano. Sim, aquele mesmo que jogou no Fortaleza em 2007. E continua com o mesmo faro de gol.

Decorado

É bom quando a torcida sabe, de cor e salteado, a melhor formação do time. Alguém discorda que o melhor do Ceará está com Richardson, Ricardinho, Wescley e Juninho? Claro que não. Meia-cancha que já foi unanimidade quando composta por Richardson, Ricardinho, Pedro Ken e qualquer um outro.

O que houve

Romário teve inexplicável queda de rendimento. Era unanimidade. Mas até agora ainda não reeditou suas grandes atuações. As mesmas que fizeram o Santos vir busca-lo. É a fase. Fico a torcer pela plena retomada do atleta, que dava ao lado esquerdo uma subida segura, com cruzamentos convincentes.

Recordando

Image-1-Artigo-2397823-1
Festa das faixas do Fortaleza. Aconteceu no Estádio Presidente Vargas. O meia Lucinho (Lúcio Flávio de Figueiredo Cruz) conduz a taça do título. Também são identificados o goleiro Cícero, o zagueiro Ozires, o atacante Alzir e o meio-campista Zé Carlos. Fiquei na dúvida se a festa foi do título de 1973 ou do bi (1973/74). Colaboração de Elcias Ferreira).

Mudanças

O futebol profissional é negócio. A multa rescisória é porta aberta para mudanças imprevisíveis. O "pagou, levou" deixa os clubes expostos a situações vexatórias, com possível perda de jogadores essenciais. Quando um atleta se destaca, logo surgem especulações. Caso de Gustavo, do Fortaleza.

Especulações

Ninguém escapa das especulações. Gustavo fixou no Leão a imagem do centroavante ideal, sem substituto a médio prazo. Como, no momento, pensar no ataque tricolor sem ele? Impensável. Gustavo é cadeira cativa. Intocável. "Imexível". Vida que segue. O surpreendente mundo do futebol tem dessas coisas.

Ótima fase

O meio-campista Mazinho tem tido participação importante no desempenho do Ferroviário. Nunca esqueci sua bela atuação, com dois gols, na eliminação do Sport dentro da Ilha em Recife. Já agora dele o gol da vitória sobre o Interporto na cidade de Porto Nacional, gol que levou o Ferrão à liderança.

Honradez

Sempre tive cuidado quando a matéria pode ferir a imagem da pessoa. Nos casos de doping, prefiro acreditar na inocência do jogador, até se prove o contrário. Muitos atletas foram vítimas de precipitações. O goleiro Zetti foi um deles. Houve matérias sensacionalistas. Zetti, inocente, sofreu. Depois a Fifa reconheceu que ele era inocente. Mas ninguém pagou pelos estragos das primeiras matérias. Zetti, homem digno, vítima. No caso Ken, opto por esperar um pouco, dando crédito ao atleta.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.