Coluna

Tom Barros: Impecável iniciar do Leão

tomb

Tom Barros

tom@diariodonordeste.com.br • Colunista da editoria Jogada.

00:00 · 25.04.2018 / atualizado às 00:55

O Fortaleza em cima e logo fez 1 a 0, belo gol de Osvaldo. Manteve o jogo sob controle. Boas subidas pelas extremas com Osvaldo e Edinho. Duas chances para Gustavo, mas apertado. Depois dos 30 minutos, o CRB acertou a marcação. Encaixou lances ofensivos com Ratinho e Neto Baiano. O Leão fechou a primeira fase com preciso cruzamento de Osvaldo em que Edinho quase fez o gol. Na fase final, relâmpagos de gols: Bruno Melo 2 x0, Neto Baiano 2 x1. Cinco minutos depois, Jean Patrick abriu vantagem maior (3 x 1). CRB surpreendeu, gerando perigo em várias situações, quando Lucas, Tinga, Neto e Diego criaram embaraços. Mas predominou a segurança tricolor. Vitória justa num jogo em que Osvaldo foi o melhor.

Na sequência

Mal a Série A começou, e lá está o Corinthians, campeão do ano passado, já dando seu recado com a maior goleada deste início de certame: 4 a 0 no Paraná em pleno Lourival de Brito, em Curitiba. Na primeira rodada já ganhara (2 x 1) do Fluminense no Itaquerão. Bicampeão paulista este ano, vai mesmo no embalo.

No caminho

O Corinthians recebe o Ceará no Itaquerão, domingo, dia 6 de maio, às 11 horas da manhã. Por todo esse histórico vitorioso do Corinthians, não vejo uma alma sequer acreditando numa vitória do Ceará. Pelo contrário, noto o temor de o Ceará ser goleado em São Paulo. É compreensível esse sentimento.

Recordando

Image-1-Artigo-2391245-1
24 de abril de 2008. Assim se passaram dez anos. Na cede do Fortaleza, o zagueiro Juninho e o meia Paulo Isidoro. Detalhes: Juninho (Renato Agostinho de Oliveira Junior) está com 36 anos. Campeão cearense com o Ceará (2006) e bicampeão com o Fortaleza (2007/08). Paulo Isidoro (44 anos) já encerrou a carreira.

Calma, gente!

A lógica mostra o Corinthians como um assombro. Mas futebol tem os caminhos percorridos pelas zebras. Há o dia em que tudo dá certo para um lado só. Um empate em jogo fechado é possível. Entendo que a situação está toda favorável ao time paulista, mas o Ceará não é peru de Natal que morre de véspera.

Na medida

É preciso projetar o Corinthians na medida da realidade. Torná-lo maior do que é cria um monstro. E produz um medo capaz de paralisar o Vozão. Não é por aí. O Corinthians é bom, é superior, mas não é de outro planeta. Também tem suas carências. Desafio difícil para o Ceará, que deve sem assombros enfrentá-lo.

Ferrão na área

O executivo de futebol, Jurandir Junior, conhece o mercado do futebol. De seus conhecimentos depende o acerto nas contratações. Marcelo Bispo, mais recente que chegou, foi o autor do empate com o Cordino no Maranhão. Tem aí para deslanchar Edson Cariús. Otimismo para sábado no PV diante do 4 de Julho-PI.

Belo exemplo

Repercute a iniciativa da Pro-Reitoria de Pós-Graduação da Unifor que levou onze deficientes visuais ao Castelão, quando de Ceará x São Paulo. Inclusão social muito bem trabalhada. Os deficientes puderam, com logística específica, acompanhar de perto todo o ambiente da partida. O objetivo da parceria com a Arena Castelão, clubes do futebol do Estado, Prefeitura de Fortaleza e Conselho Estadual dos Direitos das Pessoas com Deficiência do Ceará alcançou pleno êxito.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.