coluna

Tom Barros: Falta um pouquinho só

tomb

Tom Barros

tom@diariodonordeste.com.br • Colunista da editoria Jogada.

00:00 · 15.11.2017

O Ceará foi melhor do começo ao fim. O Vozão entrou para jogar; o Paysandu entrou para bater. O Ceará entrou para vencer, o Paysandu entrou para provocar. Assim ganhou o melhor: o Ceará. O primeiro recado foi de Pedro Ken que mandou bomba no travessão. O gol de Pio, aos 16 minutos (1 x 0), trouxe tranquilidade. Depois disso, o próprio Pio, Richardson, Ken, Ricardinho e Roberto assumiram total controle da situação. Na fase final, leve esboço de reação do Paysandu. Bergson obrigou Everson a fazer boa defesa. Mas ficou nisso. A retomada do Ceará não demorou, culminando com o gol de Elton (2 x 0). Vitória consolidada. A combinação de resultados não permitiu a ascensão ontem. Mas a Série A está cada vez mais perto.

Destaque

Pio, o melhor, com louvor. E não apenas pelo golaço, de falta. Além do belo gol, desta vez ele subiu bem, apoiando com desenvoltura o ataque. As cobranças de falta e de escanteio que ele fez sempre deixaram assustados os visitantes. É uma arma poderosa que Marcelo Chamusca está usando com propriedade.

Cuidado

Em dois momentos atletas do Ceará entraram na provocação dos jogadores do Paysandu. Primeiro, Ricardinho, que escapou de punição. Depois, Elton. Resultado: Elton expulso, num prejuízo para o próximo jogo. Cuidado. Nestes jogos finais errará feio quem aceitar provocações. Olha a responsabilidade, gente.

Recordando

Recordando

Década de 1960. Rara foto do Fluminense do Cocorote, antigo bairro de Fortaleza. A partir da esquerda (em pé): Calvino, Doda, Zé Arteiro, Cezário, Dedé, Formiga, Hilton Alcântara (comenta futsal na TV Diário) e Choró (ex-FCF). Na mesma ordem: Zé Ronaldo, Ivo, Ocelo, Hilton Perseguido e Timbira. (Do álbum de Calvino Pereira, OAB-CE).

Festa

O Fortaleza recebe hoje, com festas, o treinador Rogério Ceni. Não lembro de ter visto fato assim com treinador. Vi calorosas recepções a jogadores, mas sem a proporção agora programada pelo departamento de marketing do Leão. Parabéns pela iniciativa inovadora que atrai mais ainda o torcedor.

Pelo ar

Aqui em Fortaleza vi novos contratados chegarem aos estádios a bordo de helicóptero, com aparato especial na recepção. Mas nenhum com a dimensão da festa a Rogério Ceni. Quero acreditar que a torcida compreenderá o investimento feito pelo Leão, comparecendo em bom número para receber o ídolo.

Importância

Executivo Sérgio Papellin, que já tivera duas passagens pelo Fortaleza (2004 a 2007 e 2009 a 2010), retornou ao Pici em maio deste ano, após experiências no Pará, Rio Grande do Norte e Mato Grosso. Objetivo: o acesso à Série B. Conseguiu. Agora será também de grande valia seu trabalho sob a presidência de Marcelo Paz.

Retrospecto. Rogério Ceni na Seleção Brasileira. De 1997 a 2016, em 17 jogos, onze vitórias, três empates e três derrotas). Sofreu 13 gols. Foi campeão da Copa das Confederações1997. Participou das eliminatórias da Copa 2002. Foi reserva do time pentacampeão mundial em 2002. Na Copa do Mundo 2006 atuou no jogo Brasil 4 x 1 Japão. Em Fortaleza, no Castelão, atuou pelo Brasil em dois amistosos: em1998 (Brasil 5 x 1 Rússia ) e em 2002 ( Brasil 0 x 1 Paraguai). Dados de Airton Fontenele.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.