Coluna

Tom Barros: compromisso e trabalho

tomb

Tom Barros

tom@diariodonordeste.com.br • Colunista da editoria Jogada.

00:00 · 26.04.2018 / atualizado às 00:07

O começo do Fortaleza na Série B nacional está muito acima do esperado, motivo de extrema confiança e alegria para os seus torcedores. O time saiu do certame estadual com o sentimento da frustração pela perda do título, mas soube se recompor espiritualmente para o novo desafio. E eis o Leão mais Leão do que nunca. E eis o Fortaleza encaixando três seguidas vitórias, num gradual ajuste de suas linhas. Não lembro quando, em outras épocas, o Leão tenha sido tão feliz nos três primeiros jogos. Claro que a caminhada é longa e muita coisa pode mudar. Mas o trabalho criterioso e responsável até aqui exercitado modelam um time bem preparado para a missão. Agora vai cheio de moral enfrentar o Londrina no Paraná.

Um

Que pena Osvaldo ter de ir embora. Sua atuação diante do CRB foi perfeita. Fez belo gol, puxou contra-ataques em velocidade, aplicou dribles e em cruzamentos ou lançamentos criou boas situações para os companheiros. A melhor apresentação dele depois que retornou.

Dois

Edinho. Baixinho. Invocado. Veloz. Driblador. Ele por um lado; Osvaldo pelo outro. Fiquei na dúvida qual o melhor. Encontrei a resposta: no jogo com o CRB, Osvaldo; no cômputo dos três jogos da Série B, Edinho. Não por acaso na entrevista à TV Diário, Edinho falou dezenas de vezes: "estou feliz". Bote felicidade nisso.

Recordando

Image-1-Artigo-2392247-1
1972. A partir da esquerda: Jorge Costa, Paulo Tavares e Da Costa, então bicampeões pelo Ceará. Jorge Costa mora em Aracati. Completará 70 anos no dia 31 de julho. Brilhou também no Fortaleza e Ferroviário. Da Costa foi campeão pelo Ceará e campeão paulista pela Portuguesa. Paulo Tavares morreu. (Álbum de Elcias Ferreira)

Contratações

Por onde ando, o torcedor com o mesmo papo: o Ceará tem de contratar. Sim, todos sabem que o Ceará tem de contratar. Mas contratar requer uma série de análises. Não se pode de afogadilho, porque o time não ganhou nos dois primeiros jogos, danar-se pelo mundo a praticar precipitadas contratações. Calma, gente.

Risco

Contratar jogador é como arriscar na bolsa de valores: quem faz investimento sem analisar os fatores que valorizam e desvalorizam os papeis, certamente tomará rombo financeiro capaz de comprometer todas as metas. Contratar no futebol é investimento sério. Não pode ser sob pressão e de forma passional.

Afirmação

O volante Naldo chegou discretamente, vindo da Ponte Preta, time pelo qual disputou o Campeonato Paulista. Agora, com a ausência de Richardson e Raul, ele vai entrando no time e mostrando serviço. É assim que o jogador se estabelece. A continuar dessa forma, rápido terá a desejada afirmação.

Notas & notas

Filho de pais cearenses, o árbitro internacional de vôlei, Jediel Hosana de Carvalho, pela competência e belo trabalho, brilha no cenário mundial. Parabéns. /// Dói, como dói, a morte do querido diretor do Fortaleza, Roberto Mamede Studart Soares, vítima de bandidos covardes. /// Tristeza também pela morte de Afrânio Pio, especialista na cobertura do automobilismo pelo rádio, jornal e TV. Nos últimos anos, Afrânio afastara-se do meio. Há muito não o via. Fica a saudade.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.