COLUNA

Tom Barros: A um empate da decisão

tomb

Tom Barros

tom@diariodonordeste.com.br • Colunista da editoria Jogada.

00:00 · 07.10.2017

Quem diria que o time do Fortaleza, em tantos momentos desacreditado, iria subir para a Série B? Resposta simples: ninguém. Ou melhor: quase ninguém. Pois além de subir, ei-lo a um passo da decisão da Série C. Na história do Fortaleza há incontáveis exemplos assim: quando mais a derrota parece iminente, vem a vitória; quando tudo parece perdido, vem a mística daquelas camisas. Pois aí está o Fortaleza outra vez se superando. Há limitações bem visíveis. O ataque é um segmento que não encaixou. Mas nem por isso desistiu. Aí até o Leandro Cearense, que na verdade é paraense, apareceu e resolveu. Assim todos esperam que seja cena repetida em São Luís no jogo logo mais diante do Sampaio Corrêa. É a sina do Leão.

Confrontos

Fortaleza e Sampaio se enfrentaram três vezes este ano. No primeiro jogo, no PV, o Leão ganhou (3 x 0). Atuou mal na primeira fase, mas deslanchou na segunda, gols de Lúcio Flávio (2) e Pedro Carmona. Já em São Luís no segundo jogo o Sampaio mandou (2 x 0). Aqui, no terceiro, domínio do Leão e vitória: 1 x 0.

Comparações

Somando-se a produção dos três jogos, o Fortaleza foi melhor em dois, exatamente nas partidas realizadas aqui, ou seja, no PV e no Castelão. O Sampaio foi melhor no Castelão de São Luís, quando ganhou (2 x 0), gols de Fernando Sobral e Hiltinho. Restou provado que há muito equilíbrio entre os dois contendores.

Recordando

Image-0-Artigo-2306886-1

2008. A partir da esquerda: Sérgio Castelo Branco Pinheiro e o meia Lúcio Bala, quando jogava no Ceará. Sérgio, meu amigo de infância, é primo do craque Haroldo Castelo Branco e do zagueiro Paulo Afonso, que foi campeão pelo Ceará. Lúcio (42 anos), que tanto brilhou no Flamengo e em outros grandes times, já encerrou a carreira.

Folga

O tempo de "férias" dado ao Ceará chegou numa boa hora. O desgaste da viagem a Recife e a Lucas do Rio Verde e o jogo seguinte diante do Vila Nova exigiram demais dos atletas. Agora o preparador físico Roger Gouveia, um dos melhores do país, tem tempo para fazer avaliação mais demorada.

Variações

Qual o melhor jogador do Ceará no momento? É difícil dizer qual o melhor porque há nítido revezamento de um jogo para o outro. Ora brilha mais o Lima, ora brilha mais o Pedro Ken, ora brilha mais o goleiro Everson. Portanto, impossível afirmar que este ou aquele atleta é o melhor, tantas as alternâncias.

Melhor Momento

Image-1-Artigo-2306886-1

Pedro Ken, nos primeiros jogos pelo Ceará teve discreta atuação. Depois, gradualmente, começou a produzir mais e melhor. No combate, na ligação, nas penetrações em diagonal, nas finalizações. Na recente vitória sobre o Vila Nova (2 x 0), ele foi o melhor. Lutou tanto que chegou à exaustão. Belo exemplo.

Notas & notas. Na Copa do Mundo 2014, no Brasil, a Argentina de Messi quase se sagrou campeã. Já o Brasil, em casa, foi humilhado pela Alemanha e pela Holanda. Três anos depois, o Brasil já está classificada para a Copa do Mundo 2018 na Rússia, enquanto a Argentina, com Messi, ainda rasteja em busca de uma vaga que está cada vez mais distante. O Uruguai também está pendurado, dependendo de um empate com a Bolívia na última rodada. E igualmente pendurada a Holanda. São as voltas da vida.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.