COLUNA

Tom Barros: A segunda rodada

tomb

Tom Barros

tom@diariodonordeste.com.br • Colunista da editoria Jogada.

00:00 · 12.01.2018

A rodada inicial do Campeonato Cearense ficou dentro do que se esperava. Não há certame que comece ajustado. A rigor, melhor desempenho só a partir do terceiro jogo. Nem em Copa do Mundo há perfeição nas primeiras rodadas. A ansiedade da estreia e a expectativa sobre adversários não raro geram inibições. Somente depois os times vão se soltando, jogando mais à vontade. Mas dirão certamente que a importância do certame é que pode gerar inquietações. Nos certames de menor porte, como os "estaduais, os atletas não sentem mais o impacto, já pela repetição de participações aqui e em outras praças. Tudo bem. Ainda assim só mesmo com mais alguns jogos será possível avaliar o perfil da competição este ano.

Melhora

O Ferroviário, único grande que já estreou, revelou apenas um padrão razoável. A dupla de ataque, Luís Soares e Valdo Bacabal ficou devendo melhor entrosamento. Mas é natural que os dois ainda estejam em busca da sintonia fina. No mais o Ferrão mostrou que tem recursos humanos para evoluir. Assim espero.

Sugestão

Reclamações gerais contra o gramado ruim, do Estádio Morenão na querida e bonita cidade de Iguatu. O "tobogã" dificulta melhor desempenho dos jogadores. Até quem está acostumado a jogar lá, como o próprio Iguatu, sente o problema. Os gestores municipais já poderiam ir pensando num novo "piso" para 2019.

Recordando

Image-1-Artigo-2348290-1

Campeonato Cearense de 2008. Assim se passaram dez anos... Trio de arbitragem do jogo Fortaleza x Horizonte. A partir da esquerda: Carlos Feitosa, Wladyerisson Oliveira e Alessandro Magno. Detalhes: Carlos Feitosa encerrou a carreira em 2011. Wladyerisson segue firme. O nome de Alessandro não consta mais no quadro da FCF.

Alerta geral

As contusões de Rafael Pereira e Romário, ambos do Ceará, e Adalberto, do Fortaleza, antes mesmo da estreia dos dois times na temporada oficial 2018, são um alerta: é preciso ter elenco com boas opções de banco para manter o padrão o ano inteiro. Desafio maior para o Ceará, inserido em quatro competições.

Volta por cima

Romário, justo no seu novo momento de euforia diante da vida, sofre grave contusão. Mas vai daqui meu incentivo. Quando Ronaldo Fenômeno sofreu grave contusão e anunciaram que estaria fora da Copa, ele acreditou que daria a volta por cima. E deu. Terminou pentacampeão mundial e artilheiro da Copa 2002.

Sempre ela

Image-0-Artigo-2348290-1

A bonita Carolina Romanholi, assistente CBF, continuará desfilando sua beleza e competência pelos estádios brasileiros este ano. Ela e Magna Leilane, assistente quadro C, são as únicas mulheres integrantes do quadro de arbitragem da FCF, composto atualmente por 71 integrantes. Quase o clube do Bolinha.

Tranquilidade. Tenho acompanhado as variadas opiniões sobre a montagem do Fortaleza sob o comando de Rogério Ceni. Há debates sobre todos os setores, ou seja, quem melhor se ajustará à proposta de Ceni. Há, porém, um setor, intocável, inquestionável, onde prevalece a unanimidade em torno de seu ocupante. Ungido pelo trabalho, consagrado pelo desempenho, eleito pelo carisma. Seu nome, creio, todos já sabem: Marcelo Boeck. Por pura coincidência a posição em que Ceni virou mito.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.