coluna

Tom Barros: a luta para sair da zona

tomb

Tom Barros

tom@diariodonordeste.com.br • Colunista da editoria Jogada.

00:00 · 11.09.2018

Que trabalho o Ceará está tendo para sair da zona de rebaixamento. O time ganhou sete pontos no últimos três jogos e ainda é o 18º colocado. E mais: para sair da zona baixa ainda terá de ralar bastante, sem direito a derrotas. Na mira estão Sport-PE e o Vasco da Gama. Com um detalhe: o Vasco tem um jogo a menos, o que poderá dificultar o objetivo do campeão cearense. Faltam 14 jogos para terminar a Série A 2019. Em casa o Ceará receberá, pela ordem, Vitória, Chapecoense, Botafogo, Atlético-MG, Internacional, Paraná e Vasco da Gama. Previsão de sofrimento até a última rodada. Uma disputa louca para cobrir o que de errado o time fez no início da competição. Que trabalho sair da zona, amigos.

Situações

Diante do Vitória, o Ceará, pelas circunstâncias, terá a obrigação de ganhar. Que jogue, pois, como enfrentou o Corinthians e como enfrentou o Santos, ou seja, tomando conta das ações desde o início. Detalhe: sem descuidar atrás. É bom não esquecer o que houve na derrota para o Bahia.

Ansiedade

O Ceará está no embalo. O empate com o América em Minas foi assimilado. Mas, se houver empate ou derrota diante do Vitória, será difícil uma assimilação. Quebrará o encanto e tudo voltará praticamente ao que era antes da chegada de Lisca. Pior é que essa ansiedade, pelo visto, acompanhará o Ceará até o fim do certame

Recordando

Image-0-Artigo-2451153-1

27 de setembro de 2006. Faz 12 anos que essa foto foi batida. Creio que nem mesmo o mais atento torcedor do Ceará lembra desse atleta. Trata-se do goleiro Renan, formado nas bases do São Paulo. Hoje Renan Gusi Boin está com 34 anos de idade. Esteve no Guaratinguetá em 2015. Não sei qual seu atual time, mas sei que ainda está em atividade.

Desafio

Rogério Ceni tem pela frente agora o segundo desafio mais sério nesta Série B: superar as adversidade e apreensões decorrentes de três resultados insatisfatórios. Ele já passou por isso quando ficou sem Osvaldo (negociado), Gustavo (contundido) e Edinho (negociado). Superou.

Outro momento

Ceni sofre agora uma segunda cobrança em razão da perigosa aproximação dos concorrentes, com a redução da margem de pontos. Parece que a autoconfiança ficou comprometida, máxime no setor defensivo. Já expressei minha opinião: o momento é para ajustes, mormente na defesa, não para pânico.

Sonho e realidade

Image-1-Artigo-2451153-1

Mário Vasconcelos Avelino, cearense amante do ideal de Santos Dumont, está prestes a realizar seu sonho: ser declarado oficial da Força Aérea Brasileira. Isso já acontecerá no próximo dia 7 de dezembro em solenidade na AFA. Então o cadete Avelino receberá o Espadão, tornando assim realidade o que o sonhou desde criança.

Brasil. Hoje, às 21h30, em Washington, o Brasil sob o comando de Tite em sua segunda fase, após vitória (2 a 0) sobre os EUA, quando estreou mais um cearense, Everton (Grêmio), enfrentará pela terceira vez El Salvador, tendo vencido os dois amistosos anteriores (4 a 0 em Fresno, 1994; e também 4 a 0 em Los Angeles, 1998). Na coluna do dia 7 de setembro, registramos Copa Umbro no lugar de Copa Ouro, única vitória dos Estados Unidos sobre o Brasil (1 a 0, 1998, em Los Angeles). Dados de Airton Fontenele.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.