JEJUM

Ceará volta a decepcionar

01:03 · 24.09.2008
( )

O Ceará completou ontem o quinto jogo sem vencer dentro da Série B e deixou o Castelão vaiado pela sua torcida

Pela quinta vez seguida, o Ceará sai de campo sem vencer na Série B do Campeonato Brasileiro. Ontem à noite, o Alvinegro empatou por 0x0 com o Avaí em jogo válido pela 27ª rodada. Com o resultado, perdeu uma posição para o Bahia, que agora é o 9º. O Vozão é o 10º e manteve a mesma distância para o G-4 — de 10 pontos. Ocorre que a cada tropeço fica mais perto da zona de rebaixamento: apesar disso, oito pontos ainda separam o Vozão da faixa dos desesperados.

Depois de perder para o Brasiliense, na Boca do Jacaré, e empatar com Paraná, no Castelão, América, no Machadão, Bahia, no Jóia da Princesa, ontem foi a vez de se complicar perante o rival catarinense.

O jogo

O Avaí iniciou a partida melhor. Tomava a iniciativa de ir ao ataque como se estivesse jogando na Ressacada. Aos 12 minutos, Arlindo Maracanã cobrou falta de fora da área. A bola bateu no poste direito de Adílson. No rebote, William ia pegar livre, mas Chicão chegou cercando e o atacante do Avaí chutou pelo alto.

A partir daí, o Alvinegro reagiu. Numa bela triangulação entre Dedé, Lúcio e Charles Chad, o último chutou colocado de fora da área. Eduardo Martini conseguiu espalmar para escanteio. Aos 35, no lance individual mais belo do jogo, Lúcio driblou dois e bateu com efeito de fora da área. A bola raspou a trave adversária.

Dois minutos depois, num lançamento longo, Alex Braz deixou Róbson Luiz livre. Na hora de abrir o placar, o meia do Vozão foi acossado por Zé Rodholfo e acabou desperdiçando a chance, colocando a bola por fora. Os visitantes chegaram a assustar aos 38 minutos. Zé Rodholfo viu Adílson adiantado e chutou de longe. O Paredão, entretanto, conseguiu realizar defesa a escanteio.

Na etapa final, as pretensões do Ceará ficaram comprometidas logo aos quatro minutos. É que Lúcio, o melhor jogador do Alvinegro em campo, deu uma ´tesoura´ no volante Cocito e foi expulso. Nem mesmo a expulsão de Batista, aos 13, trouxe novo ímpeto ao Alvinegro.

O time visitante também não mostrou o futebol de quem estava — se manteve — na quarta colocação. Apesar disso, as três chances mais perigosas foram propiciadas pelo seu ataque. Numa delas, Alex Braz perdeu a bola. William puxou o contra-ataque e bateu cruzado da direita. A bola resvalou em Fabrício e, por pouco, não traiu o goleiro Adílson.

Novamente Evandro aproveita vacilo da zaga alvinegra e, dentro da área, chutou forte para defesa precisa de Adílson. Na última chance, Marquinhos recebeu dentro da área e manda uma bomba no canto baixo esquerdo de Adílson, que se estica todo para ceder mais um escanteio ao adversário. Aos 35, a zaga vacilou novamente e Odair chutou prensado.

O Ceará deixou o Castelão de novo vaiado. Para o atacante Sérgio Alves, que entrou no posto de Charles Chad e quase nada produziu, faltou um pouco de tranqüilidade para o time chegar à vitória. ´Precisamos melhorar também as finalizações´, disse o Carrasco.

FERNANDO MAIA
Repórter

FICHA TÉCNICA

Ceará 0
Adílson; Dedé, Fabrício, Dezinho e Alex Braz; Michel, Chicão, Róbson Luiz (Deives) e Marcos Paraná (Sérgio Alves); Lúcio e Charles Chad (Vavá). Técnico: Lula Pereira.

Avaí 0
Eduardo Martini; Arlindo Maracaná, Cássio, Emerson e Zé Rodholfo (Joelson); Cocito (Marcos Vinícius), Batista, Marquinhos e Válber; Evando e William (Odair). Técnico: Silas Pereira.

Competição - Série B do Campeonato Brasileiro. Estádio - Castelão. Data - 23 de setembro de 2008. Árbitro - Arnoldo Vasconcelos Figarela (RO). Assistentes - Luiz Carlos Bezerra e Lorival Cândido das Flores (ambos do Rio Grande do Norte). Renda - R$ 58.537,50 . Público - 5.941 pagantes. Cartões amarelos - Fabrício, Michel, Chicão, Róbson Luiz, Zé Rodholfo, Marquinhos, Evando e William. Cartões vermelhos - Lúcio e Batista.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.