Campeonato brasileiro - Série A

Ceará: em busca de evolução

Em duelo difícil fora de casa contra o Timão, Vovô espera evoluir, apresentar bom futebol e reagir após início ruim

Richardson espera que o Ceará segure a pressão do Timão e vença o jogo ( Foto: JL Rosa )
00:00 · 05.05.2018 por Vladimir Marques - Repórter

Mais uma pedreira pela frente, pressionado para pontuar e mostrar um bom futebol. Assim é o cenário do Ceará para enfrentar o atual campeão brasileiro, o Corinthians, neste domingo às 11 horas, em na Arena do Timão, em Itaquera (SP), pela 4ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O Vovô, que está no Z-4 com apenas um ponto, visita o também pressionado time paulista para buscar os pontos que não conquistou diante do Flamengo no Castelão no último domingo ao ser derrotado por 3 a 0, como também, mostrar enfim um bom futebol na elite nacional.

Em três jogos contra gigantes do país, Santos, São Paulo e Flamengo, o Ceará mostrou uma performance preocupante nos setores de criação e ofensivo - a equipe ainda não marcou gols - por isso no duelo com o Timão, o time de Marcelo Chamusca espera evoluir, superando a desconfiança inicial quanto ao futuro da equipe na competição.

Em que pese a dificuldade que será atuar na casa do adversário, o técnico do Vovô espera que a equipe volte a mostrar o futebol consistente visto no Estadual, Copa do Nordeste e Copa do Brasil.

"Precisamos retornar mecânica de jogo que permitiu nosso sucesso nas competições no primeiro trimestre. Com equilíbrio defensivo e fase ofensiva bem encaixada. Aprimoramos nos treinamentos, condicionando os jogadores que estavam no departamento médico e os encaixando na equipe, para que a gente volte a fazer um jogo de boa performance, já que no último jogo estivemos muito abaixo", declarou ele, citando o possível retorno à equipe titular do meia Ricardinho, recuperado de lesão. Ainda que o meia retorne após desfalcar o Vovô contra São Paulo e Flamengo, o treinador não informou se mudaria o esquema de jogo, deixando de lado o 3-5-2 e retornando ao 4-5-1. Com ele, o treinador ganha um reforço no setor de criação, após testar Wescley e Reina, mas ambos não renderam.

"O esquema tático não tem nenhuma interferência na questão da performance. Tivemos um bom rendimento com a linha de cinco contra o São Paulo, mas no jogo seguinte não conseguimos neutralizar o Flamengo. Então, já jogamos de formas diferentes e podemos jogar com qualquer uma, pois o time está treinado para fazer todas", desconversou o treinador.

E exemplo do que ocorreu diante de São Paulo e Flamengo, o Vovô encarará um adversário vindo de uma maratona de jogos. Mas ao contrário dos dois citados, o Timão não atuará com sua equipe titular. Isso porque o time paulista vem de duelo pela Libertadores - a derrota em casa para o Independiente/ARG por 2 a 1 - e terá na próxima quarta-feira um confronto decisivo contra o Vitória pelas oitavas de finais da Copa do Brasil.

Confiança

Os jogadores do Vovô esperam um jogo difícil, pela qualidade do adversário, pelo estádio lotado e o horário da partida, atípico na manhã de domingo.

"Vai ser um jogo atípico, não estamos acostumados a jogar 11 da manhã, mas treinamos durante a semana pela manhã. Fisiologicamente para o corpo foi importante, para adaptação, alimentação. Mas o mais importante é fazermos um grande jogo, diante de um grande adversário. A atmosfera do jogo será diferente, com a torcida do Corinthians apoiando, fazendo pressão, mas estamos preparados", disse o volante Richardson.

Em seguida, o jogador lembrou uma vitória marcante da Série B com uma atmosfera semelhante a que encontrará neste domingo. "Temos que virar página, tirar ensinamentos dos primeiros três jogos e pensar no Corinthians. No ano passado fomos lá contra o Internacional com o estádio lotado e vencemos pela Série B. É ter como exemplo positivo e acreditar em um bom resultado", disse.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.