na arena castelão

Caminho da retomada

Fortaleza e Atlético/GO voltam a se enfrentar pelo Brasileiro oito anos depois e o Leão mira numa reabilitação

00:00 · 14.07.2018 por Ivan Bezerra - Repórter
Image-0-Artigo-2426821-1
Meio-campista Dodô entende que o Fortaleza deva pressionar o adversário do início ao fim do jogo, visto que, em partidas anteriores na Arena Castelão, o time conseguiu a vitória atuando dessa maneira ( FOTO: REINALDO JORGE )

Derrotado pela Ponte Preta/SP no jogo anterior, o Fortaleza tenta a sua reabilitação neste sábado, às 16 horas, na Arena Castelão diante do Atlético Goianiense/GO, pela 15ª rodada da Série B. O tropeço tricolor na rodada passada, no entanto, não foi tão prejudicial à equipe, que continua na liderança da competição, com 29 pontos ganhos, entretanto, os concorrentes diretos já começaram a se aproximar.

Para que seja mantida cada vez mais a distância do quinto colocado, o Leão necessitará vencer de qualquer maneira. Além de continuar acumulando a chamada "gordura" de pontos, é primordial para a motivação do grupo e da torcida, que haja uma vitória em casa.

Um triunfo do time comandado pelo técnico Rogério Ceni, no entanto, não será fácil, visto que o Dragão, dirigido por Cláudio Tencati, vem embalado com um paulatino crescimento na competição. Há quatro jogos, o Atlético não perde e inclusive vem de três vitórias, superando o Sampaio Corrêa/MA, o Brasil de Pelotas/RS e o Boa Esporte/MG.

Ataque

Um dado a favor do Atlético é o de que a equipe possui o ataque mais positivo da Série B, com 25 gols marcados, ao passo que o Tricolor do Pici, ao lado do Vila Nova, têm a defesa menos vazada, com 10 gols sofridos. Em compensação, a defesa mais vazada é justamente a do adversário deste sábado, com 23 gols.

O técnico Rogério Ceni segue com alguns desfalques e além de não ter os atacantes Marcinho e Gustavo, o zagueiro Ligger, com o terceiro cartão amarelo, também ficará ausente desse jogo.

Apesar das ausências, o Leão retomou os trabalhos na semana, já com boas notícias, como o anúncio de três reforços - com apresentação de dois deles. Foram contratados o meia Nenê Bonilha e o atacante Getterson, que aguardam regularização e o atacante Douglas Coutinho, que já está regularizado e deve entrar no decorrer da partida.

Rogério Ceni fez alguns treinos fechados, como de costume, procurando esconder a escalação tricolor, mas o zagueiro Adalberto substitui Ligger.

Mesmo recuperado de lesão na coxa, o lateral-direito Tinga poderá ficar como opção para o decorrer do jogo, permanecendo Pablo como titular. Não ficou claro se Jean Patrick retorna no posto de Felipe no meio campo, mas deve acontecer isso. No ataque, o mais provável será Marlon, Wilson e Wallace.

"É um jogo muito difícil, mas é o caminho de retomada para a nossa equipe. O Atlético é uma grande equipe, mas nosso foco é jogar com intensidade, impondo o nosso ritmo de jogo, atacando e pressionando o adversário o tempo todo", disse o meia Dodô.

No Atlético, Cláudio Tencati não terá o lateral Alisson nem o volante Fernandes, entrando Jonathan e Rômulo.

arte

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.