Néstor Pitana

Árbitro argentino apitará final da Copa do Mundo

00:00 · 13.07.2018
Image-0-Artigo-2426376-1
Os argentinos fizeram a arbitragem de Croácia x Dinamarca, pelas oitavas de final, e França x Uruguai, nas quartas. ( FOTO: AFP )

A Fifa definiu nesta quinta-feira que o argentino Néstor Pitana apitará a decisão da Copa do Mundo entre França e Croácia. O duelo está marcado para domingo, ao meio-dia (horário de Brasília), no Estádio Luzhniki, em Moscou.

Pitana terá como auxiliares os compatriotas Hernan Maidana e Juan Pablo Belatti.

O trio já apitou quatro jogos neste Mundial, incluindo o duelo de abertura. Também estiveram à frente de partidas das duas seleções finalistas.

Leia ainda:

> Confira tabela da fase final da Copa do Mundo
> Final da Copa será marcada por equilíbrio técnico e tático
> Ingleses se dizem satisfeitos com campanha
> Em entrevista, Parreira defende Neymar e permanência de Tite

Os argentinos fizeram a arbitragem de Croácia x Dinamarca, pelas oitavas de final, e França x Uruguai, nas quartas. Eles também apitaram Rússia x Arábia Saudita, o primeiro jogo da Copa, e México x Suécia, pela terceira rodada da primeira fase.

O quarto árbitro da final será o holandês Bjorn Kuipers e o seu assistente será o compatriota Erwin Zeinstra.

A Fifa deve anunciar nesta sexta-feira quem será o árbitro de vídeo. Existe a possibilidade de o brasileiro Wilton Pereira Sampaio ser colocado na função.

Terceiro lugar

A Fifa também informou que a disputa do terceiro lugar entre Bélgica e Inglaterra terá o trio de arbitragem iraniano. Alireza Faghani será o árbitro com os auxiliares Reza Sokhandan e Moha Mansouri. O quatro árbitro será o senegalês Malang Diedhiou e seu assistente será o compatriota Djibril Camara. O duelo acontecerá no sábado, às 11h (de Brasília), em São Petersburgo.

Brasil fora

As definições acabaram com a expectativa de o brasileiro Sandro Meira Ricci apitar um dos jogos decisivos. Ricci apitou três partidas no Mundial e estava na lista dos 12 árbitros selecionados para a reta final e expectativa pela sua escolha eram enormes. O último jogo que ele fez foi pelas quartas de final, na vitória nos pênaltis da Croácia sobre a Rússia, no último sábado, em Sochi. Antes, esteve à frente de Croácia x Nigéria, pela primeira rodada do Grupo D e Dinamarca x França, pela terceira rodada do Grupo C.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.