Atentado histórico

Trump homenageia vítimas do 11/9

00:00 · 12.09.2017

Washington/Nova York. O presidente dos EUA, Donald Trump, prestou homenagem, ontem, às cerca de 3.000 vítimas dos atentados de 11 de setembro de 2001, assegurando que a América não se esquecerá jamais e não se deixará intimidar.

Cercados de vários colaboradores, Donald e Melania Trump fizeram um minuto de silêncio, nos jardins da Casa Branca, às 8h46 (9h46, horário de Brasília), a exata hora em que o primeiro avião comercial sequestrado pela Al-Qaeda foi lançado contra uma das torres do World Trade Center, em Nova York.

Esta é a primeira cerimônia de Trump, como presidente, pelo 11 de Setembro. Depois da Casa Branca, o presidente seguiu para o Pentágono. "O horror e a agonia deste dia sombrio estão gravados em nossas memórias para sempre", declarou o republicano durante a cerimônia no Pentágono, onde caiu um dos quatro aviões sequestrados.

Trauma

"Neste dia, o mundo mudou, mas todos nós também mudamos", acrescentou, evocando os ataques que traumatizaram o país e levaram os EUA a lançar uma vasta ofensiva militar no Afeganistão para derrubar o regime Talibã no poder, que protegia os cérebros dos atentados.

"A América não pode mais ser intimidada", alertou Trump, em referência aos "terroristas" que tentaram abalar os EUA.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.