desastres natural e econômico

Tremor atinge Venezuela em meio ao caos social

Terremoto assustou a população em um dia marcado pela estreia de sistema cambial que tenta reativar economia

00:00 · 22.08.2018 / atualizado às 13:45
Image-0-Artigo-2443042-1
Abalo fez venezuelanos deixarem os prédios e se abrigarem nas ruas; sismo também foi sentido em algumas cidades da região Norte do Brasil ( FOTO: AFP )

Caracas/Pacaraima. Um terremoto de magnitude 7,3 atingiu, na noite de ontem, o norte da Venezuela e foi sentido em diversos países da região, incluindo no Brasil. O tremor atingiu ainda Bogotá e outras cidades da Colômbia e algumas ilhas caribenhas (Barbados e Granada) e foi sentido em Boa Vista (RR), na região norte do Brasil.

Até a conclusão desta edição, o governo venezuelano não tinha informações sobre mortos ou desabamentos. O serviço geológico dos EUA disse que o terremoto aconteceu a uma profundidade de 123 quilômetros e teve seu epicentro próximo ao golfo de Cariaco, uma região pouco habitada onde os tremores de terra são comuns.

Segundo especialistas, a grande profundidade do tremor diminuiu sua força e provavelmente evitou uma grande destruição. Para comparação, o terremoto de 2010 no Haiti teve uma magnitude 7,0, mas deixou centenas de milhares de mortos.

O governador do estado venezuelano de Sucre, o mais próximo do epicentro, afirmou que apesar dos prédios terem balançado, não há mortos ou registros de desabamentos. Uma escada rolante caiu em um shopping de Cumaná, capital de Sucre, e que algumas pessoas ficaram feridas, mas ainda não há informações oficiais. Um aviso de tsunami chegou a ser emitido, mas já foi cancelado.

No momento do tremor, o presidente da Assembleia Constituinte e aliado do ditador Nicolás Maduro, Diosdado Cabello, estava fazendo um discurso em Caracas ao fim de uma manifestação de apoio ao governo.

O evento estava sendo transmitido pela TV, que mostrou o momento que manifestantes começaram a gritar "terremoto", ao que o político respondeu que o tremor era "é a revolução bolivariana falando com o mundo".

Diversos moradores deixaram os prédios e foram para as ruas da capital.

Os dois últimos terremotos fortes na Venezuela foram registrados em 29 de julho de 1967, de magnitude 6,7 em Caracas, com mais de 200 mortos, e 9 de julho de 1997, de 7 graus, em Cariaco (Sucre), com 73 mortos.

Nervosismo

O tremor ocorreu em um dia de muito nervosismo no país. A Venezuela implantou, ontem, um novo sistema cambial com uma desvalorização do bolívar em 96%, em um questionado plano de reformas que visa tirar o país da crise econômica.

Já o governo brasileiro oficializou, ontem, o envio de mais 120 agentes da Força Nacional para reforçar o policiamento nas cidades de Roraima onde é mais tensa a situação entre brasileiros e imigrantes venezuelanos.

No último fim de semana, moradores da cidade fronteiriça atacaram abrigos de venezuelanos, ateando fogo a seus pertences.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.