Após bombas

Síria retoma retirada da população de áreas de risco

00:00 · 20.04.2017

Damasco. A mídia militar da Síria disse, ontem, que a retirada e transferência de milhares de sírios de quatro áreas sitiadas foram retomadas.

As retiradas acontecem ao mesmo tempo em duas aldeias pró-governo e duas cidades de oposição, que foram interrompidas por um bombardeio que matou mais de 120 pessoas que saíam das regiões, principalmente crianças.

Cerca de 3 mil moradores das aldeias pró-governo (Foua e Kfarya) partiram, ontem, em 45 carros para áreas controladas pelo governo em Aleppo.

Outros 11 ônibus que levavam combatentes da oposição deixaram as cidades de Madaya e Zabadani, deslocando-se em direção à província de Idlib, que era um reduto rebelde do norte.

Destruição

Após a retirada das pessoas, a TV estatal disse que as forças armadas estão destruindo uma rede de túneis nas cidades controladas pelos rebeldes.

Já a Organização para a Proibição das Armas Químicas confirmou, ontem, o uso do gás sarin no ataque químico à localidade de Khan Sheikhun, no último dia 4, que matou 87 mortos, incluindo inúmeras crianças.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.