Agente russo

Reino Unido investiga se ex-espião foi envenenado

00:00 · 07.03.2018

Londres/Moscou. Um ex-espião russo, de 66 anos, acusado por Moscou de ser um agente duplo e que integrou, em 2010, a maior troca de espiões desde o final da Guerra Fria, foi exposto a uma "substância desconhecida" na Grã-Bretanha e está hospitalizado "em estado crítico" desde o último domingo (4).

Durante quase 10 anos, Serguei Skripal transmitiu aos Serviços Secretos britânicos informações sobre o Exército russo, até que foi desmascarado. Em troca, ele teria recebido US$ 100 mil.

Agora a Polícia investiga sua exposição a uma substância desconhecida que o deixou inconsciente em um banco da cidade inglesa de Salisbury.

Ontem, o chanceler britânico Boris Johnson advertiu que Londres responderá de forma "contundente" se for confirmado que houve algum Estado por trás do suposto envenenamento. O Kremlin assegurou não ter "nenhuma informação" sobre o caso.

Acidente na Síria

Longe de Londres, um avião militar russo caiu, ontem, em uma base aérea do país na Síria, matando as 39 pessoas a bordo. Os russos citaram "erro técnico".

Aliada-chave do ditador sírio, Bashar al-Assad, a Rússia tem uma base militar em Hmeymim, perto do Mar Mediterrâneo, onde ocorreu o acidente.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.