EM 3 ANOS DE CONFLITO

Quase 2,4 mil crianças morreram no Iêmen

00:00 · 11.08.2018

Nova York/Sana. Quase 2.400 crianças morreram no Iêmen nos últimos três anos, informou na sexta-feira (10) o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). A instituição pediu às partes em conflito que respeitem a população civil, após a morte ontem em um bombardeio de mais de 50 pessoas, 29 delas menores.

"Quase 2.400 crianças perderam a vida desde março de 2015 e 3.600 foram feridas gravemente ou mutiladas nessa guerra", disse, em mensagem no Twitter, a representante do Unicef no Iêmen, Meritxell Relano.

Ela manifestou preocupação com a situação na província de Saada (norte), onde um bombardeio ontem deixou 50 mortos e 77 feridos, de acordo com o chefe da delegação do Comitê Internacional da Cruz Vermelha Internacional (CICV) no Iêmen, Johannes Bruwer.

"Estamos muito preocupados com a situação em Saada, onde um número ainda não determinado de crianças morreu e mais 35 pelo menos foram feridas gravemente",afirmou a representante do Unicef. "Pedimos a todas as partes em conflito que, por favor, respeitem as leis humanitárias, as leis da guerra e que não se produzam mais ataques contra civis, infraestruturas civis, como hospitais, escolas e pontos de saneamento, mas especialmente as crianças, que são as mais vulneráveis", acrescentou Meritxell Relano.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.